domingo, 22 de setembro de 2019

Eu sou a Tokio


Oiiiii!! 
Sou a Tokio, uma menininha muito espoleta e carinhosa, de três meses. Fui abandonada com meus irmãos e estou procurando uma família bem legal em Floripa/SC.
Sei que muita gente não vai gostar de mim, porque eu sou vira latinha, mas juro que sou tão fofa, querida e amorosa como qualquer outro cachorrinho.  Talvez até mais, porque já sofri muito na minha curta vida e agora só quero ser feliz e amada! Se você não gostar de mim 😥 pode compartilhar meu cartaz? Rezo todo dia por uma família pra sempre e prometo que vou tentar ser a melhor cachorrinha do mundo!
Mande um recado pra minha tia Annita somente  se puder cuidar de mim para sempre, tá bom? 
Whatsapp 48.999619169 - Aviso que ela não vê os recados na hora 😑







sábado, 21 de setembro de 2019

Meu nome é BERLIM

Você pode fazer um favor para mim?
Sou um menino de três meses e estou procurando uma família pra ficar comigo pra sempre!
Sou pequenininho,  já fui abandonado uma vez e foi bem ruim!
Eu gosto de colo, de cafuné e de brincar. Se você não puder cuidar de mim, pode compartilhar a minha fotinho? Quero muito ter uma família ❤❤❤ A médica veterinária, super fofa ela, disse que estamos OK para adoção e que 4 de nós somos de pequeno porte (até 10 kilos) . Somos 5 irmãos de diferentes pais ...
Quem quiser saber mais sobre a gente,  pode mandar msg pra minha tia Annita, apenas por whatsapp, tá? 
48. 99961 9169 (ela nunca vê na hora)







Depois minha tia vai postar fotos e apresentar a família toda.
Deixo claro que TODOS precisamos de famílias lindas!

Cartazes AQUI 

Ajuda a gente?
AUbrigada!




domingo, 15 de setembro de 2019

Novas fotos da Vicky, adotadíssima!

Vicky 3 anos para encontrar sua família, por ser caramelo e porte médio, provavelmente, mas aconteceu! fico feliz também pela esperança que dá a outros protetores, para doar os seus.
Boa sorte! Para saber mais sobre ela, clique AQUI









sábado, 24 de agosto de 2019

Cães no metro de Nova York, ri muito...

Well, pelo jeito não é só brasileiro que dá um "jeitinho", né? Interpretação de texto é de cada um. Adorei.

 










quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Colapso de traqueia em cães - fiquem atentos !

Foto de 201
Angelina, a poodle toy mais sapeca e lindinha da nossa vida está com 
colapso de traquéia.











O diagnóstico veio como uma bomba pois esta doença é irreverssível e causa muito incomodo aos portadores, pela angustia e dificuldade em respirar.
Animais de raça sofrem mais e, como sempre, 
compartilho com voces o conteúdo pesquisado, para ajudar mais pessoas nos cuidados com seus  anjos. 

NOTA: Enforcadores e os famosos puxões no pescoço do animal para obedecer, podem gerar isso também. Não foi o caso da Angelina, no entando, que deve ser genética mesmo.
2009


Angelina foi muito maltratada nos primeiros meses de vida, como podem ver ao lado, vítima de criadores clandestinos.
Hoje faz parte da família canina da gente.


Estamos fazendo tratamento manipulado e nebulização. Só o médico veterinário pode ajudar. 
A doença foi detectada por raio X e exame clínico. A dificuldade dela em respirar me fez procurar ajuda. 
Fotos acima de 2009, quando ela entrou nas nossas vidas 💘 e atuais, abaixo.
 



Conteudo abaixo copiado  da Revista Veterinária. Original AQUI
"Colapso de traqueia em cães (CT) é um dos principais responsáveis por obstrução parcial das vias aéreas nos pets. A traqueia tem características semelhantes a um túnel formado por arcos firmes que são as cartilagens. Se vistos de trás, os arcos têm formato de “U” com uma membrana fechando firmemente o topo.
Quando as cartilagens amolecem, elas colapsam e fazem com que o interior do túnel diminua. Desta forma, a membrana se torna flácida e bloqueia o interior do túnel.
O animal passa a ter dificuldade de levar ar para dentro e fora da traqueia e pulmões durante o processo de respiração. A origem da doença ainda é desconhecida, mas o que se sabe é que fatores como a genética, traumas e senilidade podem ter influência direta. Além disso, os sinais costumam aparecer quando os animais estão em uma faixa etária entre 6 e 7 anos.

Sinais característicos e diagnóstico

Alguns sinais são muito comuns de serem observados em casos de colapso de traqueia em cães. Então, os animais acometidos costumam apresentar os seguintes históricos:
  • Engasgos;
  • Tosse crônica;
  • Náuseas e vômitos;
  • Angústia respiratória;
  • Emissão de barulhos ao respirar.
A intolerância a exercícios físicos também é um sinal muito comum. Em casos mais graves pode ocorrer cianose (mucosas e/ou língua azuladas) e síncopes (desmaios). Os sinais aparecem com maior frequência durante os momentos em que o animal se exercita ou são submetidos a situações estressantes. Além disso, quando se alimentam e ingerem líquidos ou mesmo ao serem expostos a fumaça e pó.
Situações de obesidade ou ambientes muito secos e úmidos também favorecem o agravamento dos quadros de colapso da traqueia. Por meio do diagnóstico é possível identificar os fatores predisponentes e realizar a otimização da terapia. Então, devem ser realizados os exames radiográficos e o eletrocardiograma. Assim, será possível identificar as alterações cardíacas no animal, que estão associadas ao CT.

Raças mais acometidas e níveis de gravidade

É mais frequente o número de casos de colapso da traqueia em cães de raça pequena, principalmente as listadas a seguir:
  • Poodle;
  • Chihuahua;
  • Pomerânia;
  • Yorkshire Terrier;
  • Lulus da Pomerânia;
  • Maltês.
A doença pode ser classificada em diferentes graus, os quais dependem da fase ou do nível de gravidade em que se encontram. Então, primeiro grau representa uma situação de deformação menor, já no quarto grau, a quantidade de ar que entra nas vias respiratórias é mínima.
Nos três primeiros graus do CT, o tratamento é feito por meio do uso de medicamentos. Já os animais que se encontram no estágio mais avançado, costumam ser submetidos a procedimentos cirúrgicos.
Com o passar do tempo o colapso da traqueia em cães piora, impedindo que o animal receba a quantidade de oxigênio que precisa. Assim, é comum que desenvolvam outras doenças e no longo prazo pode desencadear em uma insuficiência cardíaca.

Quais são as opções de tratamento e cuidados importantes?

A gravidade dos sinais clínicos e da extensão do colapso são fundamentais para auxiliar o médico veterinário na opção terapêutica mais adequada. Boa parte dos animais submetidos a tratamento medicamentoso costumam apresentar um controle clínico aceitável da semiologia a longo prazo.
O prognóstico é relativamente bom, caso o proprietário do cão siga regularmente as orientações do médico veterinário. Portanto, é preciso fornecer as medicações em horário adequado e retornar com os animais nas reavaliações clínicas. Além de seguir estes cuidados é fundamental evitar que o animal seja exposto a temperaturas extremas e ambientes contaminados.
Cães obesos têm mais dificuldade para respirar, então, é preciso fornecer uma alimentação balanceada. Neste período também é válido evitar mudanças bruscas na rotina dos pets. Eles costumam ficar estressados e isso afeta diretamente na qualidade da respiração. Por fim, não se esqueça de manter as vacinas do cão em dia."


terça-feira, 9 de julho de 2019

Gatos - revendo conceitos

Gatos são tão anjos de Deus quanto cães.
Se você ainda tem preconceitos em relação a eles,
releia sobre a inquisição, pois sua imagem sobre eles pode ter parado no tempo das trevas. Gatos LIMPAM o astral e não são demoníacos!
Vamos evoluir, né?
Maltratar ou matar seres inocentes é apenas CRUELDADE e COVARDIA
Leiam: "O cérebro de um gato é biologicamente mais similar ao de um humano do que o cérebro de um cão. Ambos, humanos e gatos, têm uma região idêntica no cérebro responsável pelas emoções. Existem mais de 500 milhões de gatos domésticos no mundo, e aproximadamente 40 raças reconhecidas." 



terça-feira, 25 de junho de 2019

Métodos de Inativação e Eliminação de Cistos de Giardia

Pesquisando sobre Giárdia verifiquei que,  além do grande mal à nossa saúde e dos nossos pets, a dificuldade de "limpar" o ambiente é o que causa a reincidência.
Assim, achei o resumo abaixo e compartilho, mesmo sem a fonte dele.

No post anterior já dei uma dica do cal polvilhado no quintal, né? 

E MUITO sol!
Abaixo tem outras dicas e  mais sobre o contágio. 


As enfermidades causadas pelos parasitas intestinais Giardia /amblia, Enfamoeba histo/ytica e Cryptosporidium sp constituem um dos grupos mais importantes para a saúde pública, dada sua elevada prevalência e distribuição mundial. 
A água é o principal veículo de transmissão das infecções por esses protozoários em uma população.
Além disso, os cistos de G. /amblia e E. histo/ytica e oocistos de Cryptosporidium sp são resistentes à desinfecção e em pequena quantidade constituem um potencial risco para infectar um indivíduo. Surtos dessas parasitoses são causados por cistos e oocistos que têm sido encontrados em fontes de água tratada, nas quais métodos de tratamento e análises laboratoriais da água foram ineficientes para detectá-Ios ou removê-Ios.
As inúmeras lacunas no conhecimento sobre a circulação desses parasitos no ambiente e a ineficiência das Estações de Tratamento de Água constituem fatores importantes para a disseminação desses patógenos...
Os filtros bem projetados e mantidos em condição normal de operação eliminam os cistos e oocistos de protozoários.
O estudo também levantou os seguintes métodos de desinfecção: Cloro e seus derivados, Ozônio, Interativa, Luz Ultravioleta, Radiação Solar (sol) e Fervura.
A escolha do método de desinfecção da água para inativação desses parasitas deve levar em consideração o mais apropriado em custo e benefício e que não traga risco à população.

Fiona & Serafina, meus amores.