segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Sobre o barulhos dos FOGOS de artifício e as "tradições"


"Festas, jogos, bebidas...
Você se diverte, mas animais sofrem muito. 

O que devemos e podemos fazer?
A audição dos animais em geral,  é mais sensível que a humana.
Eles alcançam uma frequência maior que a nossa.

Exemplo dos cães:
Homem – 20 Hz a 20 Khz.
Cão – 20 Hz a 40 Khz.
Isto significa que eles escutam sons inaudíveis para nós.
A falta da consciência também influencia muito. Quando escutamos o barulho de uma bomba, podemos até levar um susto, mas sabemos que foi alguém que produziu aquele som, para se divertir.
Para os cães, além de ser um som muito forte e alto, é uma surpresa. Eles não sabem a origem e pode confundir com o som de uma catástrofe natural, como um terremoto, um desabamento, etc. Quem não se lembra dos animais fugindo do Tsunami minutos antes de acontecer?
Como ajudar nossos animais nesta época?
O ideal é o tratamento, a dessensibilização. Isto significa expor o animal ao som, gradualmente, enquanto ele se diverte. Se bem feito, o cão pode ficar curado e não mais apresentar os sinais de pânico. Peça ajuda ao seu veterinário.
Deixe seu cão no local preferido da casa, de preferência com uma peça de roupa sua usada perto dele. Ligue o som, com uma música suave, feche as janelas e ligue o ar condicionado ou ventilador na modalidade mais barulhenta. Ofereça brinquedos interativos (existem vários tipos para rechear com petiscos, por exemplo) e não se despeça se for sair.
Essas medidas não vão livrá-lo do medo, mas ajudam.
Se o seu animal apresenta sinais de pânico, procura se esconder e até mesmo “atravessar” paredes quando os fogos começam, e muitos podem quebrar até vidraças e janelas. Procure seu veterinário e converse sobre a possibilidade de medicá-lo. Evite consolá-lo. As palavras e gestos carinhosos que usamos para confortar um cão podem confundi-lo. Ele pode achar que estamos elogiando aquele comportamento medroso, fóbico.
Porque cachorro tem medo de fogos?
Primeiro é importante entender o porquê de o cachorro sentir tanto medo de fogos. O cão possui audição muito sensível, podendo escutar a origem do som em até 6 centésimos de segundo e chegando a escutar até 45 mil hertz. Então, o som dos fogos (também alarmes e trovões) pode ser uma fonte de inquietação. Inicialmente essa sensibilidade se desenvolveu ao longo da evolução, com o intuito de detectar presas e aprimorar a comunicação com outros companheiros da matilha.
Cachorro com medo de fogos. O que fazer? Veja algumas dicas para ajudar seu cachorro nesta hora.
Conversar com um adestrador sobre o problema e começar a tratar a questão o quanto antes com treinamentos. Ficar acariciando o cachorro nesse momento não o ajuda a se ajustar ao barulho, e sim, pode estar incentivando o medo que ele está sentindo. Se o seu cachorro precisa estar em seu lugarzinho seguro durante o tempo em que os fogos de artifício estão sendo soltos, deixe que ele se esconda.As vezes o som da televisão ou do ventilador ajuda a abafar o barulho dos fogos lá fora.
Mantenha a calma e projete essa confiança para o seu cachorro. Lembre-se que os cães são peritos em linguagem corporal e vão saber se você estiver só fingindo estar calma.
Colocar um algodãozinho no ouvido do cachorro para que ele não escute com tanta intensidade o barulho.
Colocar o cão em uma coleira, sem estar apertada, para que ele não fuja.
Conferir o portão da sua casa. Essa atitude é importante pois muitos cães, quando estão com medo no momento dos fogos, fogem.
Entre em contato com um homeopata para acompanhamento no tratamento de casos de ansiedade. Lembrando que nesse caso, o resultado não é imediato.Sempre converse com o seu veterinário sobre o problema. Em casos extremos, o profissional responsável pode prescrever um tranquilizante para que o cachorro mantenha a calma.
Se possível, evite deixar seu cão sozinho em casa em dias que provavelmente soltarão fogos de artifício."
Por: Prof.Msc. Edris Queiroz – Biólogo – CRBio 31935DIBIMM – Instituto de Biologia Marinha e Meio Ambiente- CRBio- 537/01-SP