quinta-feira, 7 de julho de 2016

Texto perfeito sobre "Criadores de Fundo de Quintal"


Texto copiado - integralmente - da página Contra Criação de Fundo de Quintal, do Facebook, mas eu mesma poderia ter escrito, pois é bem isso mesmo! Só acrescentei as fotos. Aqui mesmo, no BLOG, no campo pesquisar, escreva CÃES DE RAÇA que você poderá conhecer a história de muitos abandonados, incluindo Maltês e York Shire. Ninguém escapa do desamor de alguns humanos! Cuide bem do seu pet! Não venda, não compre e jamais tire cria, a menos que você vá ficar com todos, pois uma coisa é certa: Você nunca saberá por onde andam os descendentes do seu. O pit desta primeira foto foi resgatado pelo CCZ de Floripa, se não me engano, em 2008. Eu mesma bati a foto, mas não me recordo se foi adotado ou não. Quem souber, me informe? Obrigada e leiam o texto abaixo. MUITO bom.


Contra Criação de Fundo de Quintal (página do Facebook, de conscientização) 
Explicação simples, rápida e fácil pra quem acha que cruzar cães é só “arrumar uma namoradinha” pro seu cachorro  e acha que isso não tem problema nenhum.
Primeiro: apenas quem não está diariamente lidando com proteção animal e vive num mundo cor de rosa não sabe que cães de raça são abandonados diariamente, AOS MONTES. Abandonados, sofrem maus tratos, passam fome, são mortos aos punhados. Uma das raças que mais sofrem com isso é justamente o Pit Bull. Quem vive num universo de fadas e só fica olhando foto dos cães lindinhos e bem tratados dos coleguinhas pelo Facebook não sabe o que NÓS da proteção animal vemos todos os dias. O sofrimento, a dor, a morte. Pit Bulls são mortos a pauladas e envenenados no meio da rua em todo Brasil porque foram abandonados e as pessoas têm medo deles apenas por serem Pit Bulls.
E vamos contar um segredo: esses cães de raça não brotaram do chão sozinhos no meio da rua. Foram parar lá por que alguém os abandonou. Alguém que um dia comprou ou ganhou um lindo filhotinho de Pit Bull quando o cão cresceu enjoou dele, achou que ele dava trabalho, muito gasto, não sabia o que fazer com um cão cheio de energia que começou a destruir móveis dentro de casa, ficou com medo por causa de alguma reportagem sensacionalista na TV, e simplesmente o largou lá no meio da rua, achando que “alguém” o adotaria, ou que ele iria “se virar sozinho” na rua.
E você aí, meu caro, acha que não tem nada demais e que é super normal tirar “uma ninhadinha” do seu cachorro. Você acha que quem vendeu ou doou um cão pra essa pessoa achava que essa pessoa faria isso? Você acha que a pessoa que doa ou vende um filhotinho, na maioria das vezes, faz isso sabendo que aquela pessoa vai dar um destino horrível pra aquele cachorrinho lindo? É ÓBVIO que não. Não vem escrito na testa de ninguém “abandonador de animais”. As pessoas compram ou adotam animais dizendo que vão dar o melhor dos futuros pra eles. Às vezes dão, outras não.
Se nós da proteção animal, que trabalhamos corretamente e somos rigorosos com a adoção dos nossos resgatados, fazemos entrevistas, impomos condições, visitamos a casa e a família do pretendente à adoção, e ainda assim de vez em quando amargamos desagradáveis surpresas com pessoas que pareciam muito bem intencionadas no começo, imagine com quem não faz isso! Imagine quem arruma “namoradinho” pro cachorro pelo Facebook, só pro cachorro ter “filhotinhos lindos” e por que “quero muito ficar com um um dos filhotes” e nasce uma ninhada de 10 ou 12. E aquele monte de parente e amigo que sempre disse que queria muito um filhotinho do cachorro por que acha ele lindo, simplesmente some. No máximo arruma um ou dois parentes ou amigos próximos que querem ficar com um filhote, e se depara com 6, 7 ou 10 filhotes crescendo (quanto mais velho, menos as pessoas se interessam por filhotes), comendo um absurdo de ração, precisando tomar vacina, dando um trabalho imenso e sem saber pra quem doá-los. Então a pessoa começa anunciar esses filhotes em grupo no Facebook pra pessoas que ele nunca viu antes, dá um filhote pro amigo do primo do cunhado do vizinho que nunca viu na vida, pra enteada da sogra do irmão de uma conhecida que nem sabe quem é, mas que todo mundo sempre parece muito legal e bem intencionado. E daqui um mês, vai dormir tranquilamente todas as noites, sem nunca mais ver ou ter notícias desses lindos filhotinhos do seu cão, sem saber se estão bem, se estão passando fome, se estão sofrendo maus tratos.
ISSO é o que se chama de “criação de fundo de quintal”. Criador de fundo de quintal não é só aquele cara que tem 200 cachorros dentro de gaiola passando fome num galpão sujo numa área rural. Também tem criador de fundo de quintal morando em cobertura em área nobre e dando ração cara pro cachorro. Criação de fundo de quintal é a forma relaxada de lidar com a raça e com o destino dos cães.
E quem vai sofrer, passar fome, ficar doente, ser atropelado envenenado, morrer à míngua, por acaso é você que acha lindo defender o “direito” das pessoas de cruzarem seus cães por que o cão é dela e ela faz o que quiser por causa disso? É o dono do cachorro? Ou é o cachorro? Como você sabe que aquele cachorro magro, sujo, cheio de sarna e ferida que você vê na rua (e diz que tem muita pena, mas não pode fazer nada) não é um dos lindos filhotinhos do SEU cachorro ou um neto dele?
E você acha MESMO que você gosta de animais vindo aqui defender o “direito” das pessoas de acasalarem seus animais por que o cachorro é delas e elas fazem o que quiserem com eles? Ou você é só uma criança mimada e egoísta que só olha pro próprio umbigo e acha que o “direito” das pessoas de “ter uma ninhada em casa” é mais importantes que o direito dos animais de ter uma vida livre de sofrimento?
Que fique claro: NÃO somos contra a criação de animais de raça. Somos contra a criação IRRESPONSÁVEL de animais. Criadores sérios dedicam muito de suas vidas para a manutenção e aprimoramento das raças que criam. Estudam por muitos anos a raça, saúde, genética, temperamento, conformação. Mantém contato próximo com as pessoas que adquirem seus filhotes, e querem ser os primeiros a serem informados caso aconteça algum problema e a pessoa não possa ou não queira mais ficar com aquele cão, e tem condições e estrutura para pegá-lo de volta mesmo depois de adulto. Criação é coisa séria, muito séria, o criador está lidando com vidas, não é uma brincadeira de Facebook procurando “namoradinha” pro seu cachorro. Quem faz isso ou é ingênuo ou mal intencionado mesmo. Quer cruzar cães, gosta da raça? Estude a raça, se dedique, tenha infra-estrutura, condições de buscar de volta cães adultos de sua criação, conheça outros criadores, adquira cães com procedência, faça exames de saúde contra doenças hereditárias, gaste horas entrevistando e escolhendo a dedo pretendentes à aquisição dos filhotes, e toda infinidade de coisas que são necessárias para ser um criador. Não somos criadores, e exatamente por isso exigimos que quem cria faça isso da forma mais correta possível.
E nem apareça aqui na página pra criticar castração por que vai ser banido. Também não apareça pra falar que não podemos criticar pessoas “bem intencionadas”, por que de boa intenção o inferno está cheio até a tampa. Boa intenção aliada à ingenuidade, burrice ou ego foi capaz de causar as maiores tragédias e desgraças da humanidade. E nem que quem resgatou um animal da rua tem direito de cruzar outro cão sópor que “é uma pessoa boa” e “o cachorro é dele”, por que isso no meio da proteção animal nós chamamos de ENXUGAR GELO. Sabe aquela coisa que não adianta nada? Então.
Se você não concorda com a página, é só descurtir. Não temos a página por fama (ninguém sabe quem somos), nem ganhamos dinheiro com ela, nem nada do tipo. Queremos educar as pessoas para que cada vez menos vejamos animais abandonados e sofrendo por aí. Se você veio aqui só pra criticar, vai ser banido. Se for contra castração de animais, vai ser banido. Se veio defender amiguinho criador de fundo de quintal, vai ser banido. Beleza? Beleza.