sexta-feira, 1 de julho de 2016

Câncer em cães e o poder da Graviola.

Antes de postar sobre tratamentos alternativos para uma doença tão séria quanto os tumores malignos, ou câncer, saliento que é importante SEMPRE consultar o médico veterinário, pelo bem da saúde do seu pet.  Optei por dividir com vocês minhas pesquisas, mas alerto que não são comprovadas cientificamente! É fundamental os leitores saberem disso! Estou postando sobre a Graviola pois uma amiga minha escolheu dar cápsulas de graviola para seu cão com câncer e ele viveu - bem - por 6 anos, depois do diagnóstico. 

Na foto, os tumores retirados do Totó, em lugares diferentes do seu corpo.

Totó  (clique no nome para saber mais sobre ele) tem uns 14 anos e nunca teve uma família. Dos quatro tumores retirados, apenas um, no céu da boca, não era maligno. Ele já está fazendo quimioterapia, mas vou tentar saber mais, sobre tudo e, principalmente, sobre tratamentos alternativos que minimizem a dor e o sofrimento. É tudo muito recente e ainda não me conformo. Ele não merecia passar por isso e  quero dar à ele um tratamento digno e seguro para que ele sofra o mínimo possível.

Saliento que não sou veterinária, apenas uma pessoa curiosa e, o que vocês lerão a seguir, sobre a Graviola, não é de minha autoria, nem tampouco atesto eficiência.

Dito isso, vamos lá: 

" O que é o câncer? (Fonte INCA)
Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo.
Dividindo-se rapidamente, estas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores (acúmulo de células cancerosas) ou neoplasias malignas. Por outro lado, um tumor benigno significa simplesmente uma massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu tecido original, raramente constituindo um risco de vida" 

OBS: Resumi o texto abaixo, usando reticências para as partes que suprimi. Link original no final.

Graviola, um milagre natural para a cura do câncer

De acordo com vários estudos, diferentemente do que ocorre com determinados tratamentos de quimioterapia, a graviola atacaria as células doentes, mas não danificaria as saudáveis.

...Graviola, um quimioterápico natural

A pesar de seu incrível sabor e versatilidade no preparo de diversas bebidas, sobremesas e afins, hoje nosso interesse primordial nessa fruta estará voltado para seu poder anticancerígeno. E existem inúmeros estudos que garantem esse poder.
Graviola para o combate ao câncer
A graviola é um poderoso anticancerígeno: com substâncias 10.000 vezes mais potentes do que uma quimioterapia.
No Instituto Nacional do Câncer, nos Estados Unidos, em 1976 foi comprovado que o poder “quimioterápico” da graviola sobre as células cancerígenas é 10.000 vezes superior ao do composto chamado Adriamicina, um dos citotóxicos mais agressivos empregados atualmente na quimioterapia.
Mas, além disso, a fruta apresenta uma propriedade extraordinária que a diferencia radicalmente dos quimioterápicos tradicionais. Enquanto esses atacam simultaneamente tanto as células cancerígenas quanto as saudáveis, pois não podem diferenciar as populações celulares saudáveis das doentes, a graviola deixa as saudáveis ilesas, enquanto ataca as células cancerígenas, detendo seu crescimento num prazo de 48 horas.
Muitos outros estudos têm sido realizados desde então. Sobretudo a partir de 1997, na Universidade de Purdue, em Indiana, Estados Unidos...

Propriedades que evitam o câncerTal propriedade existe devido à presença, em suas folhas, de um conjunto de ativos fitoquímicos chamado Acetogeninacuja potencia é da ordem de 10.000 vezes superior à Adriamicina (substância tóxica de elaboração artificial).

quimiotaxia natural é um processo de locomoção de células em direção a um gradiente químico, ou seja, quando o composto é direcionado a atacar células, ele é direcionado às células que contenham substâncias químicas específicas, concretas (portanto, atacam unicamente as células doentes ou malignas), deixando as saudáveis intactas, enquanto que, poderíamos dizer, o produto não natural trabalha em lógica de “fogo aberto”, danificando células que não estão doentes e debilitando o organismo como um todo.
Em resumo, é comprovado que seu uso pode ser tanto preventivo quanto curativo.

À margem de seu espetacular uso anticancerígeno, a graviola é uma planta que por suas propriedades antibacterianas, antiparasitárias, antiespasmódicas, adstringentes, inseticidas, hipotensoras (diminui tensões) e vermífugas (expulsa vermes intestinais), é recomendável sempre ter a graviola à disposição e consumir as doses preventivas recomendadas.

Ou seja, a graviola é um verdadeiro milagre para assegurar nossa saúde e um dos medicamentos naturais mais potentes que existem.