quinta-feira, 7 de abril de 2016

Os bebês da PUCCA fazem 1 aninho HOJE - Parabéns!

Pucca teve seus bebês no dia 7 de abril do ano passado, quando a protetora Jane a estava levando para castrar. Assim que ela me contou o caso, me ofereci para cuidar dessa mamãe e seus 6 filhotinhos, aqui no apto. 
Pucca, por ter menos de 1 ano, não tinha o tal do instinto maternal, e muitas vezes se irritava com seus bebês. Cães e humanos são muitos parecidos nisso - nem todos nascem para cuidar de filhos! Com 1 mês ela já não queria dar de mamar. Até aceitava, algumas vezes, desde que eu ficasse fazendo carinho nela. Era como uma recompensa; Ela ganhava carinho e "aceitava", por assim dizer, os bebês. A última ninhada que eu havia cuidado, da Bella, tinha sido uma beleza! Não só ela cuidava, como ninguém, dos seus anjinhos, como deu de mamar para outras duas cadelinhas que assumi. Como eu sempre digo, cada um, cada um. E cães têm temperamento e personalidades distintas. É importante que todos saibam disso, pois muitas vezes escolhem cães pela aparência e a convivência nem sempre é harmoniosa. É importante saber do temperamento e ver se você consegue conviver com ele.
Enfim, exceto o Xerife, que tenho menos contato, sempre tenho fotos e notícias de todos. Houve uma devolução e posterior adoção, mas numa ninhada de 6 isso é até previsto. Hoje eles fazem 1 aninho e fico feliz de te-los ajudado. 
Parabéns para eles e seus adotantes queridos! Gratidão é a palavra.
Para ler o primeiro post deles, clique AQUI

PUCCA, muito feliz!
Francisca, a primeira a ter uma família.


LUNA linda!

ILLA, um doce de menina que em agosto irá morar na Europa, com seus pais.
Bóris, o sapeca (pestinha!) e o maior da família!


Shazan, o último a ser adotado e o menorzinho, mais parecido com a mãe. Também amava esse querido, com alma de adulto.

     e o  Xerife


Como este ano não cuidarei de nenhum cão (espero) aqui no apto,  essa foi minha última ninhada protegida, até segunda ordem. Farei isso em respeito aos meus 3 cães que estão -todos-  com mais de 10 anos,  precisando de atenção especial e de mais dedicação da minha parte.