segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Notícias do Pateta - resgatado em 2007

Pateta, esse risonho aí do lado, super bem cuidado desde 2009,  foi um dos cães que muito trabalho me deu, pois era fujão e pulava muros de 2 metros de altura. Veio pra mim bebezinho, ele e sua maninha, atendendo um pedido de resgate (via email). Hoje ambos estão bem adotados e recebi novas fotos do lindão, que compartilho com vocês. Ele foi adotado pela minha querida amiga Silvia Silveira e Júlio Borges. Sempre tenho notícias dele, pois a Silvinha é uma pessoa especial, além de amigona. Uma das poucas adotantes que chegou para mim e disse: "Vou adotar um cão de ti e quero o que mais esteja te dando mais trabalho. O mais difícil de ser adotado". 
Ela sabia o que eu passava, muitas vezes chegando tarde ou em prantos ao trabalho, por não ter conseguido resgatar um cão, ou por estar com algum no carro, onde ficavam até eu ir para casa. Trabalhamos, por mais de 5 anos, em frente uma da outra, na mesma sala. Ela acompanhou bem minha luta e sou muito grata por tudo, especialmente pelo carinho, amizade e cuidados com os anjos com asas nas orelhas. É incrível ver o Pateta tão feliz! Esta foi sua terceira adoção. Da primeira vez foi abandonado quando a família se mudou para apto e ficou 2 meses perdido, no norte da ilha. Na segunda adoção, foi devolvido. Em todas eu o resgatei de volta. Merecia um livro por tudo que vivemos até ele ser adotado pela Sílvia. Agradeço também ao Júlio e Vitor, que cuidam dele com amor, carinho e respeito. Espero que ele viva muito tempo feliz e saudável! Lindão da dinda! 
 
A foto da esquerda mostra a pose preferida dele: de pernas cruzadas. Sempre sentou assim! 
E no seu banho de sol, no quintal, com a cabeça no "travesseiro". Chique o moço. Devia se chamar LORDE.


As fotos acima são da Silvinha. Abaixo,  fotos dele de outros anos. Ele tem que ter outro post! É tanto para contar...


 




  
 
Recém chegado ao apto, depois de 2 meses na rua. Não desisti de procurar por ele, pobre anjinho. Lotado de pulgas, carrapatos e bichos de pé, como se vê numa das fotos (a direita)
 
  
 
 
Visitando a dinda em 2012, com 3 anos de adoção. Esse é o lindo Pateta.
Em sua terceira adoção. Ainda bem que hoje os adotantes estão mais conscientes e não devolvem tanto! Animem-se! Já foi  bem pior.