quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Notícias da Mana, adotada em 2009

Mana e Mano (foto ao lado, de Sérgio Parisi) eram dois irmãos que viviam no canil da Dona Olga, uma senhora que recolhia vários cães da rua, no bairro Rio Vermelho, em Floripa. Na verdade, jogavam os cães lá,  até filhotes, por cima de um muro de 2 metros de altura! De lá também veio a minha filha canina que tanto amo, a FIONA. As pessoas, quando querem se livrar de um animal, não pensam no que pode acontecer com eles num lugar com muitos bichos. A verdade é que a maioria morre, pois são locais com muitas viroses e a falta de comida está sempre rondando esses "abrigos" que tentam viver de doações. Em 2008 muitos animais foram tirados de lá, com a ajuda de diversos protetores. Na época eu paguei hospedagem para o Mano e, quando ele foi adotado, a Fabiana Bast me pediu para assumir a Mana, que estava na hospedagem com ele, e ficaria sozinha num canil. Chegou na minha casa de praia com medo de tudo e todos. Nem correr ou brincar ela sabia. Por isso pediram para eu ficar com ela, para "tratar"  do emocional. A primeira vez que ela pegou um brinquedinho eu filmei. Foi lindo. E quando ela me deixou chegar perto e fazer carinho, foi uma alegria! Depois de 2 meses ela já estava "curada" e, apesar do tamanho, foi adotada para viver em apto. Com temperamento calmo e obediente, deu certo. Lembro até hoje do dia em que a Grasielly Alves chegou lá para conhece-la, com duas amigas - foi amor a primeira vista e ela foi enfim conhecer outro lar, o seu! Hoje se chama TEQUILA.
As duas fotos, abaixo, são na minha casa - já feliz da vida!




As fotos a seguir foram mandadas por sua adotante, ao longo desses anos.
Ela continua bem e isso é o que mais importa. 
Gratidão eterna aos adotantes responsáveis e perseverantes!