segunda-feira, 23 de março de 2015

Os irmãos inseparáveis e sua linda amizade (um deles é cego)

 Esses filhotões (não, você não está tendo visão dupla, eles são iguais, na primeira olhada!) se chamam 
PACO & JUAN.
 Nome de dupla sertaneja argentina, mas foram resgatados em Floripa mesmo, pela incansável protetora Kátia Carlota Pimentel, que tem um coração maior que ela. Chovia a cântaros, num dia de fevereiro e ela viu esses anjos encharcados, no meio da estrada (de barro). Um parecia feliz e o outro grudado e empurrando o "felizinho". Kátia, mesmo sem poder resgatar - ela já tem mais de 60 animais - colocou os dois no carro e foi para sua casa, no meio da tempestade, arrumar local para abrigar os maninhos. Nesta hora ela me ligou, aos prantos. Me comprometi com a castração dos caramelos, mas é claro que eles precisam de mais que isso (ainda quero escrever sobre cães dessa cor específica). Se cada um contribuisse um pouco facilitaria para quem,  VOLUNTARIAMENTE = de graça,  ajuda os animais. No dia seguinte ela os levou ao médico veterinário pois achou um deles com o comportamento estranho, e também pela chuva que pegaram, tinham que ser examinados. Laudo? O mais feliz, talvez por ser alheio ao que lhes havia acontecido - abandonados em local ermo - é cego. Totalmente. E isso explica o comportamento protetor do irmão. Não é incrível como um cãozinho se torna protetor de outro? Que ser evoluído é esse, que deixa de comer, para que o ceguinho coma primeiro, que mostra o terreno, que impede que o outro bata em tudo, que ensina, protege e coloca o IRMÃO, no sentido mais puro da palavra, acima de seus interesses? Na natureza há vários casos de amizades protetoras entre animais, e esta é mais uma. Eles não tripudiam os mais fracos, é muito emocionante. A Kátia chorou quando viu os dois e ainda chora observando o amor deles. E é de chorar mesmo. Ainda mais por serem filhotes! Por isso deverão permanecer UNIDOS, como o universo deseja e eles também. Sabemos que adoções conjuntas são raras, mas exceto pelos olhos de um, eles são perfeitos e saudáveis. Brincam muito, têm essa cara de quem está de bem com a vida, mas já conhecem o abandono, o descaso, a falta de humanidade de um monstro que teve a coragem de os abandonar a própria sorte. Não foi por acaso que a Kátia os encontrou, mesmo num caminho que ela NUNCA havia passado, completamente fora de sua rota diária. Acredito que exista, neste mundo lindo, uma pessoa que adote os dois, para que a gente possa ter esperança na nossa raça humana. O que pedimos? ADOTANTE responsável, que acompanhe a amizade deles, que possa registrar os momentos dos dois, por tudo que eles ENSINAM para a gente. Divulguem, por favor? E a Kátia precisa de ração, sempre. Obrigada.