segunda-feira, 5 de maio de 2014

Copa do Mundo e nossos Cães









Semana passada estava impressionada com o número de cães que fugiram em virtude dos jogos que tiveram na cidade. Acho que era uma final de temporada, algo assim (eu não curto futebol). Daí pensei, meu Deus, a copa se aproximando e a gente procurando os anjos que irão figir apenas porque seus tutores não os colocam em segurança DENTRO de casa. Fora os que irão se enforcar tentando fugir de uma corrente, enfim, odeio fogos tanto quanto gente irresponsavel. Mas, tacham tcham tcham tcham! Tudo isso pode ser evitado se você fizer o que recomendamos  AQUI . Sugiro ainda a leitura do texto abaixo, elaborado com muito carinho pela Educadora Canina Emmanuelle Moraes, de Floripa. Ela escreveu algumas dicas bem importantes. Leiam? E por favor, divulguem para amigos. Obrigada e bom divertimento, SEM FOGOS!

O que fazer com os fogos de artifício na 

Copa do Mundo no Brasil



Contagem regressiva para a Copa do Mundo, desta vez no Brasil. Quem possui cães sensíveis aos barulhos dos fogos já deveria estar trabalhando neste sentido, pois deixar para a última hora não é viável. Lembrem-se: Não existe mágica! Consulte um profissional positivo para orientá-lo.


Mas algumas medidas devem ser adotadas afim de minimizar os prejuízos sofridos pelos cães neste contexto. Em épocas festivas mantenham os cães protegidos de sustos com os barulhos das explosões evitando acidentes e desaparecimentos comuns em tais datas. Evitem passear nos horários da soltura de fogos e mantenham os cães em locais seguros onde se sintam confortáveis e estejam protegidos. É importante evitar que as luzes dos fogos passem pelas janelas dos cômodos em que eles estiverem e, é necessário que seja um local fechado, para que o cão não esteja exposto do lado de fora da casa.
Os portões devem permanecer trancados, principalmente em dias de festas, de forma a evitar que visitantes esqueçam de trancar e os cães fujam.
Deixar a televisão ligada como som ambiente para amenizar os barulhos, bem como a utilização de tampões nos ouvidos, fazer uso de caixas de transporte (para cães que já possuem treinamento para tanto), além da supervisão humana, é indicado para evitar acidentes.
Todos os cães, independente da época do ano, devem usar constantemente coleira e medalha de identificação, para que no caso de fuga tenham a oportunidade de voltarem para casa se encontrados por pessoas responsáveis.

Emmanuelle Moraes - Educadora Canina

Em Floripa ligue para o HUDSON que 
ele leva até você e custam barato!
Se seus cães comem coleiras de couro, amarre um
barbante resistente com a medalhinha, lembrando de deixar folgado para não machucar!