terça-feira, 12 de agosto de 2014

A história da Belinha (por Bruna Doartt)

Bruna é de Joinville/SC. De maneira geral, todas as cidades catarinenses dependem dos incansáveis protetores, para ajudar os animais, e preencher a lacuna criada pela omissão cruel dos órgãos responsáveis e prefeituras. Não há atendimento adequado para a demanda, em nenhum lugar, infelizmente. Por isso insistimos na CASTRAÇÃO.

"Belinha.
Este é o nome da minha princesa!
O começo de tudo foi no dia 07/01/2014,  uma manhã que tinha tudo para ser um dia normal se eu não tivesse visto, de longe,  uns bebês correndo no meio da rua. Pedi para meu marido parar o carro pra ver a situação de perto e tentar ajudar. No princípio achei que tinham fugido de alguma  casa da redondeza. Eu não acreditava que poderia existir alguém com um coração tão duro ou que algum "humano " teria coragem de jogar uns seres tão pequenos e indefesos na rua. Quando peguei no colo e vi o estado que se encontravam aqueles bebês,  vi que se tratava de abandono mesmo. 
Tremenda crueldade humana. Não pensei duas vezes; os coloquei no carro e levei junto. Eles choravam de fome e eu chorava de raiva e dó deles. Se coçavam  muito devido as pulgas e machucados. As barrigas, imensas de vermes. Levei comigo dei comida  e água  até brigavam pela comida, já no trabalho comecei uma buscar por pessoas responsáveis que se comprometesse a cuidar bem, dar uma vida digna a eles então consegui achar pessoas mto boas que no mesmo dia já foram busca-los  e nem se importaram que não tinha raça nem cor nem tamanho que iam ficar, Simplesmente, queriam um amigo fiel. Porém sobrou uma. A mais "feinha"  de todos e a que mais eu gostei porque era muito carinhosa. Na verdade eu não poderia ficar com nenhum pois já tenho uma grande e onde moro é proibido ter cães. Assim, depois de 15 dias, a doei também mas algo me dizia que não era pra ter doado pra quela mulher que havia se comprometia em cuidar dela. E eu também já  estava mto apegada.
Depois de 10 dias eu mandei uma mensagem para a adotante para saber como ela estava e ela me informou que estava bem mais não podia mais ficar com ela devido uma alergia que tinha dado em sua filha. Na mesmo hora liguei para meu marido, que não aguentava mais me ver chorando pela Belinha, e foi busca-la. Nossa,  foi a maior alegria prá mim! Ela é meu presente e costumamos dizer que quem colocou ela em nosso caminho foi Deus. Abaixo algumas fotos da minha Belinha, a nossa estrela! Obrigada por publicar. Bruna Doartt"

Se você quiser que sua história também seja publicada,  mande boas fotos por email (ficacaomigo@gmail.com),  contando o resgate. Assim que possível publicamos, se acharmos conveniente. Se você adotou, o nome do/a protetor/a é importante. Obrigada Bruna,  por sua participação. Espero que você cuide dela para sempre e também que a Belinha e sua maninha estejam ou sejam CASTRADAS. Muitas pessoas não andam cuidando bem dos animais para você arriscar que elas tenham seus filhotes abandonados também. Contato para castração social  clicando AQUI