quarta-feira, 30 de abril de 2014

Falando de AMOR

Quando li o artigo abaixo fiquei muito feliz por estarem veiculando novas descobertas a respeito dos nossos anjos com asas nas orelhas. Por experiência atesto que cães amam sim e não apenas seus "PAIS". Tenho uma cadelinha com altos níveis do hormônio de amor/maternidade, que cuida de todos os bebês que eu trago para a casa. E cuida bem. Ensina, inclusive. Um espetáculo de ver o poder de amar da Serafina. Eles também sentem afeto por outras pessoas que convivem com a gente. Podemos sentir a emoção deles quando encontram um desses "amores". Então, o que está provado é que cães são capazes de amar
Quem não sabia disso, né? 
De qualquer maneira, sempre é bom um estudo que dê força à nossa palavra. ADOREI. 
E afirmo: ESPAÇO não é tudo. Eles querem/preferem estar perto dos seus "pais", sempre!   :)
 Por isso  - também -  inclua-os nas mudanças de sua vida.
É muito triste perder quem se ama...


Foto: Divulgação / MorgueFile

Cães podem realmente amar seus donos

Pesquisadores testaram níveis de oxitocina, o "hormônio do amor", em animais de estimação


Pesquisadores afirmam que anima domésticos realmente amam seus donos. Experimentos descobriram que os animais também liberam oxitocina - o mesmo "hormônio do amor" que em seres humanos cria laços e vínculos nos relacionamentos.
A oxitocina é liberada em nosso organismo em diversas situações sociais e os nossos corpos a produzem em altas concentrações durante interações sociais positivas, como ao se apaixonar, experimentar um orgasmo, realizar um parto e amamentar.
Paul Zak, professor da Claremont Graduate University, na Califórnia, realizou vários testes para medir os níveis do hormônio que eram liberados quando os animais interagiam com outros animais e seres humanos.
A equipe obteve amostras de sangue de um terrier de raça mista doméstica e uma cabra que regularmente brincavam um com o outro.
— O resultado foi muito surpreendente. O cão teve um aumento de 48% no índice do hormônio, o que é considerado alto até para um ser humano— comentou Zak.
Segundo ele, a oxitocina surge para ajudar nas ligações afetivas, e o estudo mostra que os animais domesticados formam ligações e sentem o amor da mesma forma que os humanos. Ele complementou dizendo que apenas os animais que foram domesticados aparentam mostrar essa resposta.
Em um segundo experimento, 100 pessoas coletaram amostras de sangue para estabelecer seus estados fisiológicos basais. Em seguida, os participantes se deslocaram para uma sala privada e brincaram com um cão ou gato por 15 minutos. Logo após, realizaram outra coleta e seus níveis de oxitocina foram medidos.
Durante o processo, os cientistas verificaram que as variações nos seres humanos diferem em cada um, assim como os animais produzem respostas diversas.
O estudo também concluiu que algumas pessoas simplesmente não são "pessoas de animais", e não mostraram nenhum efeito quando lhe foi dado um filhote de cachorro para cuidar. Isso mostra que nem todos os indivíduos são estimulados por animais de estimação.
Link Original: http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/noticia/2014/04/caes-podem-realmente-amar-seus-donos-4487406.html