terça-feira, 30 de abril de 2013

Campanha Salve Vidas!

A todos os trabalhadores do mundo, no dia do trabalho, espero pagamento justo, carga horária adequada, dignidade e respeito no ambiente de trabalho!











segunda-feira, 29 de abril de 2013

Caranguejos, lagostas e camarões

Quem começa a se conscientizar que além de cães, gatos e coelhinhos  os demais animais também sofrem muito ou mais, pois o consumo de carnes tem a aceitação da nossa sociedade, primeiro deixa de  comer as "carnes  vermelhas". Este é o senso comum. Bem, comigo foi diferente. 
Eu comia tanto frutos do mar que acabei (por excesso), desenvolvendo uma alergia. Em 1997 parei de comer qualquer bicho que venha do mar, por intolerância ao iodo. Não vou falar que tem a ver com compaixão pois eu não refletia sobre sofrimento dos animais além dos domesticados, exceto touradas e afins que sempre fui contra.  Meu processo foi inverso. Como já não comia frutos do mar, ao entrar nos grupos de proteção parei de comer primeiro o que eu mais gostava, que era carne de frango (pode?)... não sou mesmo "padrão". 
Enfim, por ultimo é que parei de comer a carne de boi (não lembro de comermos, na casa de meus pais, nenhuma carne exótica, era só o boi mesmo. O mais diferente que meu pai, e só ele comia, era carne de pato e só em restaurantes).  
Hoje em dia não como nenhum animal  e estou feliz e saudável, mas confesso que não foi fácil para mim. Este texto me impressionou quando li pela primeira vez. Acho que vocês também vão ficar pensando...Eu sempre me impressiono com o quanto não sabemos e temos que aprender.  Boa leitura! 

Recomendo - MUITO - o site abaixo:

Já havia recebido e texto por email, do Instituto É O BICHO!  em 2007.  As fotos peguei no GOOGLE.
Preparem-se para aprender e se surpreender (no caso de você não saber, claro! nem todo mundo é mal informado...)
Caranguejos, lagostas e camarões

Como são e do que precisam:

... os Caranguejos
É frequente encontrar caranguejos a correrem pela areia e a esconderem-se em buracos que cavam, deixando-nos perceber pouco acerca de como são. Estes são animais muito complexos com vidas verdadeiramente fascinantes. Segundo estudos recentes, os caranguejos são capazes de apreender conhecimentos e armazená-los, nomeadamente para poderem evitar comida que os prejudica, um comportamento altamente sofisticado que os caracteriza. Animais muito adaptáveis, os caranguejos reagem às diferentes situações em que se encontram de acordo com as informações que aprenderam com a experiência, e mantendo uma aprendizagem contínua. Os caranguejos têm pêlos muito sensíveis no corpo, que registam as vibrações causadas pelos sons do mar, à semelhança dos pêlos que os humanos têm nos ouvidos, através dos quais sentem as vibrações dos sons. Estes animais usam o bater das suas pinças para fazerem sons para atrair as suas futuras companheiras e também para servir de aviso aos outros caranguejos acerca da presença de predadores. Os caranguejos são bons vizinhos e tomam conta uns dos outros: os cientistas descobriram que, se um caranguejo macho estiver a ser atacado no seu esconderijo, o seu vizinho macho deixa o seu próprio esconderijo e vai ajudá-lo a combater o intruso. Descobriram também que dois vizinhos nunca lutam um com o outro. Este estudo revela que os caranguejos cooperam entre si e sabem reconhecer os benefícios de ter bons vizinhos. Embora haja ainda muito a estudar acerca do sistema nervoso e as respostas à dor dos caranguejos e de outros crustáceos, sabe-se pelo menos já que os caranguejos têm os sentidos muito apurados e desenvolvidos e estudos têm indicado que estes animais são capazes de sentir dor. Eles têm dois centros nervosos principais, um à frente e outro atrás – sentem dor e reagem a ela.
como a indústria alimentar os trata
Se se observar um caranguejo a ser cozido vivo, é bem evidente que este está a sentir dor, pois, à semelhança de outros animais, incluindo os humanos, tenta de todas as formas escapar. Os caranguejos, que são naturalmente territorialistas, são apanhados juntos e colocados em contentores ou caixas onde esperam pelo seu destino – assustados e confusos, muitas vezes chegam a lutar uns com os outros. Muitos partem as patas quando são apanhados de forma abrupta pelos pescadores. Uma boa parte deles morre antes de chegar aos locais de venda. O fim destes animais dá-se quando são atirados vivos para dentro de panelas de água a ferver – lutam tanto para fugir desta experiência horrível, que muitas vezes as suas pinças partem-se.


... as Lagostas
É difícil para um humano imaginar como as lagostas percebem o mundo. Por exemplo, as lagostas conseguem cheirar químicos na água com as suas antenas e conseguem sentir o sabor das coisas com os pêlos sensoriais que têm ao longo das suas pernas. Ainda assim, em muitos aspectos as lagostas não são assim tão diferentes de nós, uma vez que, tal como acontece com os humanos, têm uma infância longa e uma adolescência complicada, carregando dentro de si os seus filhos durante nove meses e chegando a viver até aos cem anos. As lagostas também estabelecem relações sociais e usam sinais para comunicarem entre si. Um estudo recente da Advocates for Animals apresenta uma série de provas científicas de que as lagostas, tal como outros animais, são capazes de experienciar dor e sofrimento. O estudo compila quinze anos de pesquisas que mostram que as lagostas respondem comportamentalmente de um modo típico da reacção à dor quando estão em situações que lhes provocam dor, e demonstram que têm processos cognitivos e mentais, tais como a aprendizagem, memória, capacidade de associação de informação e de generalização dessa informação – todos estes processos requerem que tenham capacidade cerebral para sentir dor. Este estudo expôs factos tão curiosos e importantes como o facto das lagostas conseguirem atingir um grau alto de aprendizagem por associação e conseguirem fazer distinções acerca do ambiente que as rodeia, e o facto de terem memória. Mostrou também que as lagostas exploram novos ambientes, mas não ambientes que já tenham explorado antes. Formam hierarquias sociais e conseguem lembrar-se e reconhecer indivíduos com quem tenham lutado no passado.
Como a indústria alimentar as trata
As lagostas fazem viagens de longa distância, mas, infelizmente muitas não sobrevivem ao seu pior predador – os humanos. As lagostas não recebem por parte dos humanos qualquer consideração: a apanha ou pesca das lagostas faz-se da mesma maneira que a dos caranguejos, sofrendo estes animais exactamente os mesmos males, nomeadamente o pânico e o desespero, especialmente quando são cozidas vivas, o que lhes provoca um sofrimento incalculável.

...Os Camarões
são também crustáceos muito delicados. Partilham a mesma capacidade básica para experienciar o sofrimento que outros crustáceos, como os caranguejos e as lagostas.

Agora já sabemos...

domingo, 28 de abril de 2013

Ajude a encontrá-los ?


Se tem coisa que me deixa MUITO aflita é doar um animal e ele "se perder". É meu pânico na hora de doar (um deles,  rs) ... Se o muro é baixo, se há crianças em casa que abrem o portão, se o portão costuma ficar aberto, se ficarão muito sozinhos, vários "SE" etc. Estando na rua, nunca se sabe o destino deles. É angustiante. Dos meus adotados até hoje, que eu soube, tenho estes cães abaixo cujo paradeiro ignoro. Peço gentilmente que vocês prestem atenção nas fotos pois eles podem inclusive estar na casa de algum amigo que os achou e resolveu adotar, ou estar na casa de algum vizinho, enfim, fiquem de olho? Se acharem, me avisem, por favor? Todos em Santa Catarina. Muito obrigada

 






 PIRATA, tão lindo, com um olho azul piscina...resgatado um "trapo", todo em carne viva e magro de doer, no centro de Floripa. Ficou internado uma semana até a querida Ivana dar Lar de Apoio para ele. Era 2007 e não haviam ho$pedagens como existem hoje. Foi doado para a Palhoça (lá tb tem tantos...) e eu só soube ano passado quando liguei para saber dele. A gente desenvolve um feeling com relação a alguns animais, né? Espero que ele esteja bem pois fugiu com seu amigão, tb no cartaz. LINDOS!!!


E abaixo, a única doada para a cidade de BLUMENAU, a VILMA,
 uma das meninas de uma ninhada que resgatei. Doei aos 2 meses. 
Hoje em dia priorizo adoções perto de mim, assim posso procurar... 
ela está perdida desde 2008.

Estes que eu soube... Me ajudem a procurá-los? 
E nunca, nunca mesmo, desista de procurar por um animal que se perdeu. Obrigada

sábado, 27 de abril de 2013

Preta para adoção


No dia 22 fiz este post divulgando o PINTADO:  http://www.ficacaomigo.com/2013/04/pintado-para-adocao-e-outras-coisas.html .
Nele eu cobro do  Eduardo Nasi fotos da Preta, resgatada em novembro junto com Pintadinho. Bem, ele se redimiu e mandou MUITAS fotos lindas da grandona. Valeu querido, assim fica mais fácil conseguir doar pois ela é realmente linda. Além disso  está vacinada, castrada, tem porte grande, é adulta, simpatica e querida. Todo mundo vai querer! Já visualizo o telefone tocando. Como falei antes, ela andava na rua com o Pintadinho, que é grudado nela. Pena que seja tão difícil doar 2 cães juntos mas eles mereciam permanecer assim. Logo terei cartaz para que me ajudem a divulgá-la. Por enquanto divulguem o post com  as lindas fotos, por favor? Muito obrigada

Boa sorte PRETA!
 

 






















Ela e Pintadinho dormem assim...tão carinhoso, né? Vou rezar para que permaneçam juntos.


sexta-feira, 26 de abril de 2013

AUDIÊNCIA SOBRE ANIMAIS LOTOU CÂMARA EM FLORIPA/SC ontem!

Eu sabia que ia ser um sucesso. Por eles todo mundo se UNE. Parabéns Floripa!

De : Olhar Animal


AUDIÊNCIA SOBRE ANIMAIS LOTA CÂMARA EM FLORIPA!

Com a casa totalmente LOTADA, aconteceu ontem a AUDIÊNCIA PÚBLICA sobre a criação 
do Conselho Municipal de Proteção Animal de Florianópolis, iniciativa do vereador Afrânio 
Boppré. Representantes de ONGs, de órgãos públicos, protetores independentes, 
vereadores, todos estiveram presentes no evento transmitido pela TV Câmara.
 Representando o Olhar Animal e a ANDA - Agência de Notícias de Direitos Animais, 
participei e apresentei o PL ao público. No encerramento, solicitei ao vereador Afrânio 
que déssemos continuidade às discussões, pois a proposta de lei é extensa e nem todos 
os  aspectos puderam ser abordados. 
O encontro foi altamente positivo e várias sugestões para o aprimoramento do  PL 
foram  apresentadas. A proteção animal mais uma vez demonstrou ao Poder  Público e à 
sociedade  a relevância da causa e a força do movimento.
Parabéns a todos que participaram! É muito bom ver a proteção animal unida!
Abraços!
Maurício Varallo




quarta-feira, 24 de abril de 2013

Divulgando castração social em PA/RS etc

Quem não sabia onde castrar animais a preço social em Porto Alegre/RS, agora saberá. Recebi este cartaz e divulgo com muito prazer! Alô "mães de cachorro"* de POA (*como diz a Ana Corina em seu Blog maravilhoso, o http://www.maedecachorro.com.br/ ), agora você não precisa mais se preocupar em saber por onde andam os netos do seu baby...ESTERILIZE e evite muitos sofrimentos, especialmente se forem de "RAÇA".
 Em São paulo, mais uma feirinha de adoção. 
São Paulo tem Leis contra as vendas de filhotes, podíamos imitar! 


Deixo ainda, nesta data, um recadinho para alguns humanos, sobre amor, sensibilidade, atitude e lealdade.  Muitas vezes é na hora de uma grande tristeza que você percebe o que não está no "caminho do coração". Podem copiar a vontade!


terça-feira, 23 de abril de 2013

Audiência Pública de Proteção Animal em 25/04

Florianópolis/SC
Recebi esta foto da minha linda amiga antenadíssima, Ingrid Vier, a quem agradeço pelo carinho e por sempre lembrar de mim, além de me ouvir.A causa é justa e todos os protetores e amigos dos animais deveriam comparecer e prestigiar. Infelizmente não estarei em Floripa mas tenho certeza que não farei falta pois todos que puderem lá estarão. Que bom que políticos estão interessados em nos ouvir, independente do que os move. Ganham os animais. Tá bom prá mim! Obrigada.

DE  "Afrânio Boppré
Conheça a proposta de Projeto de Lei para a Criação do Conselho Municipal de Proteção Animal que será apresentada durante a Audiência Pública do dia 25 de abril de 2013. Tome conhecimento do texto e traga suas contribuições para a audiência."




segunda-feira, 22 de abril de 2013

Pintado para adoção e outras coisas...

Mais de 10 dias lindos de sol em Floripa deixam qualquer um com esperanças! 
Aproveito que a semana está abençoada e divulgo mais um Anjo com asas nas orelhas para adoção. Pintadinho, como é carinhosamente tratado pelo seu protetor Eduardo Nasi, foi resgatado em novembro de 2012 com sua amiga e fiel companheira PRETA, cujas fotos BOAS estou aguardando até hoje e "dá-lhe nos dedos" do Eduardo. Depois dessa tenho certeza que  logo divulgarei a linda Preta, pois o tempo está ajudando para bater boas fotos. Viu Eduardo? Para divulgar um cão precisamos SEMPRE e MUITO de fotos. Num mundo cercado de mídia, não podemos subestimar o poder do marketing. Todos sabem que uma boa divulgação ajuda os animais a encontrarem sua família adotiva, então, por que não ajudá-los? Me lembro em 2007,  da Juci Polli  brigando comigo por causa das minhas fotos mal batidas e porque eu não tinha uma máquina comigo o tempo todo, como hoje. Agora é minha vez de orientar pois conhecimento deve ser compartilhado: NÃO SUBESTIME O PODER DAS FOTOGRAFIAS para doar um animal nem das redes sociais para divulgá-los. Para divulgar o cartaz deve ter o DDD  da cidade. 
Logo receberei novas fotos e divulgarei a Preta também. Se eles puderem ser adotados juntinhos, vai ser o máximo. Mesmo assim, a Preta é essa fofa abaixo, ao lado dele (eles ficam sempre junto mas há tempo sabemos que exigir que sejam adotados assim dificulta a adoção, uma pena). Pintadinho é mais um afilhado meu. Divulgue o cartaz dele, feito com carinho pela competente Andréia Cavaglieri? Obrigada. Se alguém quiser apadrinhar algum deles agradecemos pois, obviamente,  temos outros muitos.









domingo, 21 de abril de 2013

Consciência e lealdade

Comportamento canino: Ser seu amigo até o final, independente de como você estiver ou onde for morar. Eles querem é estar perto dos donos, SEMPRE!
Frase de um CÃO, com certeza! Eles se apegam.
Já alguns humanos adotam ou compram
"até quando". Muito triste.
 A lealdade canina é um atributo a ser imitado.

Podíamos estar mais evoluídos em relação aos nossos companheiros, os animais,  tão donos do mundo
 como nós, né?