sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Maus-tratos debaixo do seu nariz

Exelente texto de alerta para quem tem cães ou outro animal. Copiado na íntegra, vale a leitura. Aliás, recomendo este BLOG!

Maus-tratos debaixo do seu nariz


Alertas que os cães nos dão sobre as pessoas envolvidas no seu manejo

Atualmente, os animais de estimação são um mercado promissor que não para de crescer. Uma gama de serviços especializados em atendimentos de toda espécie são cada vez mais comuns no mercado pet, e por isto são alvo de pessoas que só pensam no lucro e que não possuem nenhum envolvimento emocional e verdadeiro com bichos. 
Quem tem um cão acaba delegando alguns de seus cuidados a terceiros e é ai que devemos canalizar boa parte da nossa atenção.
Como passo a maior parte do meu dia em meio aos cães, a pessoas que trabalham no ramo ou que   convivem com os meus alunos, e como nem sempre vejo comprometimento por parte das pessoas envolvidas resolvi escrever este post para alertar os tutores de cães sobre um perigo que pode estar bem embaixo do próprio nariz.
Quem são as pessoas envolvidas nos cuidados do seu cão (animais em geral)? Já parou para observar que o seu amigo peludo demonstra sinais a respeito de cada uma delas?
Como ele se comporta diante da possibilidade de ter que ir a um determinado lugar?


Banho & Tosa
Reparo muito este serviço. E o que vejo, em grande parte dos lugares, são pessoas que não possuem envolvimento algum executando serviços tão minuciosos e que na minha opinião não deveriam estar ali.
“Cães e gatos manuseados como se fosse uma boneca de plástico descabelada.”
Já vi cães sendo puxados para um lado e para o outro por uma só pata, tendo seus longos pelos embaraçados escovados com muita força e nenhum cuidado.  Olhos assustados, orelhas para trás e rabo, quando permitido, entre as pernas.
Como dói quando a escova pega um “nozinho” no meu cabelo! 
Imagina como um cão sente dor quando escovado com brutalidade!
Comece a notar os sinais que o seu cão lhe dá quando está indo levá-lo ao banho. Repare como se comporta no momento em que vai para o colo da pessoa que o recebe no Pet Shop e como esta pessoa o recebe. Tire algumas horas do seu dia para observar o banho do seu cão pelo vidro da loja, ou então repare outros cães sendo lavados e escovados no mesmo local. 
Quando notar ações que não aprove, fale com o veterinário ou o proprietário do local, que pode não saber do que ocorre ali, porém tem obrigação de garantir a qualidade e segurança do serviço executado.
Você está pagando pelo serviço e tem o direito de reclamar e o dever de denunciar qualquer ato de maus - tratos que o seu cão sofra!
É possível dar um belo banho, secar e escovar um cão sem que este seja tratado com um objeto. Basta capacitar os profissionais e escolhê-los dentre os que realmente gostam de cães e gatos. Quando o trabalho não é feito em “série”, mas de forma personalizada, o tempo não precisa ser tão curto para o grooming de um cão. Também é possível fazer associações positivas aos cuidados que o cão necessita de maneira que ele goste de ir ao local tomar o banho. Além de que, se for bem tratado e receber carinho irá gostar de voltar ao lugar.
Conheço lugares excelentes para banho e tosa. Não são a maioria, mas acreditem: Eles existem!!
Opte por lugares onde os animais são entregues em casa logo após o banho. 
Quando o pêlo do cão estiver com “nós”, peça para cortar ou tosar e não desembaraçar a qualquer custo. Não se prenda a estética, mas a higiene e bem-estar do seu peludo. Não se esqueça do serviço de transporte do pet shop. Desde o momento em que a pessoa vai buscar o seu cão, como o faz e onde o coloca, como o transporta e quais as condições do veículo.

Secretárias do Lar
Aqui reside um grande problema!
Embora recebam para organizar e limpar a casa um número significativo delas detesta os “causadores de sujeira”. E embora em frente aos empregadores possam dizer que esta tudo bem, podendo até fazer mimos nos cães, quando os tutores viram as costas podem cometer todo tipo de maus-tratos.
Opte por uma funcionária que realmente goste de cães, instale câmeras de filmagem de forma a ter registrado o que ocorre na sua casa durante a sua ausência. Deixe claro que o bem-estar do cão é a sua prioridade e não apenas o serviço dela bem feito. E mais, note os comportamentos que o seu cão tem perto da sua secretária.
“Cães são como crianças, e podem demonstrar gostar de uns e temer a outros.”
Tenho uma grande amiga que por muito tempo trabalhou na casa da minha família. Sempre adorou os cães e atualmente é protetora independente de animais. Existem muitas pessoas que trabalham na função de doméstica e que adoram bichos, encontre alguém assim.

Adestradores, Educadores Caninos, Babás e Passeadores
Quanta responsabilidade possui tais profissionais! 
Já vi adestradores dando murro na cabeça do cachorro, dando trancos capazes de quebrar um pescoço, chutes na barriga, deixando o cão preso dentro do carro no sol enquanto dava uma aula...
Sobre as pessoas que ensinam algo ao seu animal de estimação, é fundamental compreender que não é possível estipular quantidade de aulas para que algo seja ensinado e ou modificado no comportamento do seu cão. Cada cão responde de uma maneira, dentro do seu tempo. Além de que a dedicação dos tutores aos treinos e o comprometimento de todas as pessoas envolvidas na rotina do cão são “peças chaves” no andamento dos treinos.
Treinos com uso de punição são mais rápidos e mais precisos, porem não são justificáveis!
Acompanhe as aulas, e quando precisar se ausentar, escolha outra pessoa para estar presente. Fique atento para a reação do seu cão quando o profissional chegar a casa. Note como ele se comporta depois das aulas. Não permita que uma pessoa sob a alegação de ensinar algo ao seu amigo uso um enforcador. Aqui também vale a dica de manter uma filmagem da sua casa quando está ausente, ou seguir vez ou outra, o passeador sem que ele perceba. 
Converse com os vizinhos para estarem atentos ao passeador enquanto anda na rua com o seu cão. Peça referências da babá, combine com algum parente para chegar na casa enquanto o profissional está fazendo a manutenção, filme...

Embora eu tenha salientado algumas das profissões ligadas ao manejo de cães, existem outras tantas. O que importa é notar o comportamento do se cão em relação a tais pessoas. 
Veterinários NÃO estão fora destas dicas de observação, devem SIM ser incluídos!

Fique atento aos seguintes comportamentos no seu cão:
Rabo entre as pernas, orelhas para trás ou para baixo,
Urinar quando a pessoa se aproxima ou chega no lugar,
Deitar no chão com a barriga para cima quando a pessoa se aproxima ou fala com ele,
Respiração ofegante,
Salivação,
Esquivar-se sem justificativa quando terceiros ou você levanta o braço ou se aproxima,
Agressividade,
Apatia, depressão,
Tentativa de fuga...

Nem todos os cães mostram sinais perceptíveis aos olhos de um leigo, por isto fique muito atento.
É claro que os sinais acima podem derivar de outros motivos e situações, mas se começar a notá-los depois de que o seu animal freqüenta algum lugar, ou quando fica aos cuidados de terceiro, pode ser um indício de algo maior está ocorrendo!
Um exemplo bem prático que posso dar é o caso dos meus cães que se estiverem deitados no chão e alguém se aproximar com uma vassoura, nenhum deles irá correr e sair de lá. São indiferentes ao objeto, sabe por que? Porque nunca apanharam de vassoura ou foram enxotados de um lugar com a ameaça de uma vassoura, portanto não associam o objeto a algo que possa fazer-lhes mal.
Tanto quanto o profissional que comete violência com o seu cão é culpado, o tutor que não atenta para tais fatos acaba sendo também. Gosto da seguinte frase acerca de maus-tratos:
“O seu silêncio é tudo que um criminoso precisa para continuar maltratando animais! (www.eobicho.org)”

Reclame com os responsáveis! Denuncie!
Exija que o seu amigo peludo seja tratado com o respeito que ele merece!

Emmanuelle Moraes Educadora Canina
Link Original: http://www.educadoracanina.com.br/2012/01/maus-tratos-debaixo-do-seu-nariz.html