sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Eba! LAKA adotada (de novo e com consideracões...)

Esta linda foi uma das filhotinhas cujo resgate, em junho, conto aqui:  http://www.ficacaomigo.com/2012/06/filh.otes-e-mais-filhotes.html
No dia em que vi as fotos pedindo ajuda, assumi 2 fêmeas na hora e ela e sua maninha foram para meu apto. Eram MUITO bebes e ainda estavam mamando. Foi graças à Letícia Ávila, que a ninhada inteira se juntou à mamãe da turminha, no dia seguinte. Isso foi uma benção pois elas  choraram muito a noite toda e só comiam de mamadeira...muito bebezinhas mesmo, e lindas!  A mamãe é uma SRD pretinha e o pai era um sharpei branco, lindo, abandonado. Elas ficaram maravilhosas e todo mundo as queria. Tão fácil doar filhotes, ainda mais lindos! Só que eles crescem. No caso delas, muito. E isso foi avisado na hora da adoção. Porte grande, ou seja, COMEM bastante, roem, precisam de exercícios (como todos). Mesmo selecionando vários adotantes, em dezembro me devolveram ela e, junto, assumi a MEL, que a família havia adotado meses antes dela. Adotaram a Laka para fazer companhia para ela, que já tinha 5 meses e estava muito sozinha. Ao doar uma, meses depois recebi duas... peguei a MEL por pena que fiquei em  deixá-la sozinha com a família. Certamente ela sentiria muita falta da Laka e aqui (na praia, pois moro em apto) eu já estava com uma fêmea. Cuidar de duas, apesar do trabalho dobrado, me deixa melhor, pois elas brincam bastante juntas, por serem filhotonas. Claro que os cuidados com o quintal fica para depois! Hoje, com essa chuvinha que caiu em Floripa, o quintal está uma beleza(!) e o piso, branco, virou marrom. Coisas de quintal com animais jovens. NORMAL. Enfim, LAKA foi adotada e a  Mel ficou dois dias chorosa e isso parte o coração da gente...se não fosse pela outra que está aqui, ela talvez tivesse depressão e poderia morrer de tristeza e apatia. ELES SENTEM.                                                                    Mel e Laka quando as levei para castrar
Well, vamos as fotos da LAKA na casa nova, cujos adotantes me pareceram muito responsáveis. Gostam de animais, têm espaço e condições de cuidar. No dia seguinte já a levaram ao médico veterinário para consulta, vacinas e tudo que um cão precisa.
Para adotar um animal, segundo meu amigo e veterinário Getúlio Lamego (que atendeu a MEL), são necessários observar os 3 itens abaixo,  básicos: 
1= Gostar de animais;
2= Ter espaço adequado; 
3= Ter condições financeiras para dar uma alimentação de primeira e cuidados com a saúde.
Infelizmente concordo com ele. Mas acrescento equilíbrio emocional também. Eles sofrem com abandonos. Acho cruel mas TODO mundo quer filhos ou animais, só que nem todos podem ou deveriam ter. Essa é a verdade. Vamos as fotos da Laka  na casa nova? 
Ops, nem contei: Ela tem uma aumiguinha que a família resgatou da rua e uma filha de 9 anos, muito querida com os cães! Fiquei super feliz e espero que todos tenham a sorte da Laka, nessa segunda adoção. Confiram!
Reconhecimento da área...



 
Já recebi email da família confirmando a adoçao, contando que ela aprendeu a passear na guia, todos os dias, está super adaptada à aumiguinha e tudo corre bem. Melhor ainda, nem come "esganada" como se fosse passar fome, uma vez que percebeu que não faltaria comida. Agradeço  a  Roberto Valmorbida e família por acolherem a LAKA como membro efetivo de seu Lar. 
Agora peço que divulguem a MEL, que ficou aqui.  Obrigada!