segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Fogos de artifício X animais

Leiam o texto abaixo e lembrem que já há florais,  em farmácias de manipulação, específicos para pets. Você pode começar uns 10 dias antes das festas. Funciona! Ajude um animal neste Natal!


Texto de HENRIQUE ORTIGA FILHO/KIKO - FLORIANÓPOLIS-SC. 

Milhares de animais se perdem e se acidentam por conta dos fogos de artifício de fim de ano, Copa do Mundo, festas juninas...  

Você tem um cão, gato, pássaros e/ou outros animnais?
Se você não tem, algum parente, vizinho ou amigo seu tem, não?
Por favor, leia e repasse esta mensagem de alerta sobre os cuidados com os animais de estimação na hora dos fogos de fim de ano.

Fogos de artifício são responsáveis por acidentes com animais de todas as espécies, contudo os mais atingidos são os cães e os gatos. Além das festas de fim de ano, juninas e outras comemorações, temos ainda como momentos mais críticos a Copa do Mundo e outras competições esportivas mais expressivas.
É grande o número de fugas e o conseqüente desaparecimento do animal, atropelamentos, ataques (investidas contra os próprios donos e outras pessoas), brigas com outros animais com os quais convivem, mutilações em grades e portões, enforcamentos com as próprias coleiras, afogamentos em piscinas, quedas de andares e alturas superiores, aprisionamentos indesejados em porões e em lugares de difícil acesso, além de paradas cardiorespiratórias, etc.
Em pânico o animal desorientado entra em desarmonia com o ambiente, e quando se trata de cães de grande porte, passa a ser também perigoso para as pessoas e outros animais.
Procure se antecipar a isso garantindo condições mínimas de segurança evitando ambientes conturbados e barulhentos (desde antes do espocar dos fogos), transmitindo ao animal paz e tranqüilidade e a sensação de que tudo está bem e sob controle. Reações de medo, susto e espanto demonstradas pelo(s) dono(s) e/ou outras pessoas, podem deixá-los inseguros e/ou agressívos.
Cães são lobos domesticados e por natureza identificam um líder. Não havendo o líder ele (o seu, ou qualquer animal) poderá buscar assumir essa condição, e situações de descontrole e desordem são propicias para tal.

A voz de comando é o exemplo mais claro da liderança que o dono exerce sobre o animal. Cães de pequeno porte sem comando podem causar problemas enquanto os de porte grande (sem comando) podem causar desastres.
Como conseqüência dos acidentes aparecem serias mutilações e ferimentos, o aumento de animais perdidos nas ruas (vindo a somar com os que já são animais de rua, o que é um grave transtorno p/ aqueles que se dedicam à causa), além é claro, da dor da perda definitiva de um animal de estimação.
Tudo isso pode ser evitado com prudência, atenção e um pouco de boa vontade.
Alguns veterinários aconselham o uso de tampões de algodão nos ouvidos que podem ser colocados minutos antes (mas não esqueça de tirá-los depois), assim como calmantes naturais que apresentam resultado bastante eficiente para os animais que historicamente apresentam o estresse, etc.

Para mais detalhes consulte o veterinário.

PRATIQUE A POSSE RESPONSÁVEL DE ANIMAIS! VAMOS PREVENIR?

Divulgue o conteúdo dessa mensagem aos seus amigos, parentes, assim como no seu bairro, condomínio, trabalho, etc, e não só pela internet.

TENHA CUIDADO TAMBÉM COM CRIANÇAS E ADULTOS.
FOGOS DE ARTIFÍCIO CONTINUAM MUTILANDO PESSOAS

TODOS OS DIAS.