sábado, 31 de dezembro de 2011

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

PERDIDOS = divulguem MUITO


Nem chegou dia 31/12, com seus fogos e rojões ensurdecedores e já há inúmeros animais perdidos...IDENTIFIQUE seu animal, cuide dele. Verifique se TODAS as pessoas de sua família gostam de  animais e se não há quem os esteja abandonando por aí....são muitos, o que me faz pensar desta forma....CUIDE!!!!COMPARTILHE estes cartazes? Obrigada


     PS:   Pelo menos a TEREZINHA já voltou para casa em 8/01/2012!!!! VIVAAAAAAAAAAA










quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Como cuidar do seu animal de estimação nas férias

Cuidados como hidratação, vacinas e vermífugos
são fundamentais para cães e gatos
Quem não consegue se separar dos animais de estimação durante o veraneio precisa tomar alguns cuidados para garantir a saúde e o bem-estar dos bichinhos antes, durante e depois da viagem.
Com o auxílio do veterinário Edson Salomão, ZH preparou algumas dicas de como cuidar de cães e gatos nas férias de verão. Confira:

Antes de viajar

Inclua nos preparativos para a viagem de férias um check-up no seu animal de estimação. Uma visita ao veterinário é importante para colocar em dia a carteira de vacinação e administrar uma dose de vermífugo (é preciso dar uma dose antes da viagem e outra após o retorno).
Além disso, o veterinário é o responsável pela emissão do Atestado Sanitário para Trânsito de Cães e Gatos, documento que tem validade de 10 dias e pode ser pedido por policiais rodoviários quando o carro é parado na estrada.

Durante a viagem

Se o seu animal for agitado, é recomendável dar-lhe um sedativo antes de pegar a estrada, para evitar enjoos. O medicamento geralmente vem em gotas e deve ser prescrito pelo veterinário.

No carro, animais devem ser transportados em caixas especiais para esse fim ou com o uso de cinto de segurança específico para cães.

Não alimente os animais durante a viagem; isso pode provocar enjoo.

Quando chegar ao seu destino

Ao chegar ao local do seu veraneio, é preciso redobrar o cuidado com os animais. Em um lugar estranho, os bichos perdem seus pontos de referência e podem se perder. Por isso, evite deixá-los soltos sem alguém por perto para cuidar deles.
Quando sair para passear, é preciso prestar atenção ao risco de parasitas como pulgas, carrapatos e bichos-de-pé. Na areia e em outros pontos onde pode haver depósito de fezes e dejetos, proliferam agentes transmissores de doenças como micróbios, fungos e vermes. Leve sempre junto um saco plástico para recolher as fezes do animal e não descuide dos banhos regulares.
Atenção para a hidratação: os animais precisam beber água limpa várias vezes ao dia. Também é preciso tomar cuidado com o excesso de exposição ao sol. Animais são suscetíveis à radiação ultravioleta, principalmente os que têm pelos curtos e pele clara na região do focinho, havendo o risco de câncer de pele nesta região do corpo.
Com cães criados na cidade, é preciso tomar outro cuidado especial ao viajar para o Litoral ou para o Interior: os sapos. Alguns desses anfíbios, que aparecem em grande número ao anoitecer, têm glândulas de veneno que, se rompidas durante o ataque de um cão, expelem uma substância que produz sintomas semelhantes aos do envenenamento por estricnina, podendo provocar a morte.
No fim das férias, ao voltar para casa, não esqueça de renovar a dose de vermífugo.


segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

NUNCA dê animais de presente! Isto é verdade....

Filhotes na neve ilustram campanha contra abandono de cães após Natal

De acordo com entidade, muitos filhotes dados de presente acabam sendo abandonados por perda de interesse.

Dois cãezinhos abandonados na neve e no frio no fim do ano passado, e readotados em seguida, foram usados por uma fundação britânica em uma campanha para que os animais não sejam dados de presente de Natal, para evitar o seu abandono depois do período de festas.
Desde 1978, a fundação Dogs Trust adota, durante as festas de fim de ano, o slogan 'Um cão é para a vida, e não só para o Natal'. De acordo com a fundação, assim como os brinquedos da moda que as crianças geralmente abandonam algumas semanas depois do Natal, o mesmo ocorre com os filhotes dados de presente.
Em 2011, a Dogs Trust adotou mais um slogan em sua campanha de fim de ano: 'tire os filhotinhos da lista de presentes de Natal'.
Um exemplo destes casos, segundo a fundação, são Brandy e Pudding, dois filhotes que foram abandonados em meio ao frio e à neve no período de Natal do ano passado, em Reading (a oeste de Londres).
Pudding e Brandy (Foto: Dogs Trust)Brandy (à esq.) e Pudding (Foto: Dogs Trust)
Brandy, que é um bull terrier, foi deixado no meio da rua, enquanto Pudding, que é metade boxer, foi encontrado em uma mata coberta de neve.
A Dogs Trust diz ter certeza de que Brandy e Pudding foram comprados como presentes de Natal, e depois abandonados quando seus donos se deram conta da dedicação que um cão demanda.
Brandy e Pudding, ambos com 15 meses de idade, foram adotados por moradores das redondezas de Reading.
'Nem todos os cãezinhos são tão sortudos, e nós pedimos a todos que consideram comprar um filhote no Natal que levem em conta a responsabilidade que isso traz', afirma a gerente da Dogs Trust, Maureen Iggleden.
'Eles (os filhotes) demandam muito tempo e comprometimento.'
A Dogs Trust, que possui 17 centros de adoção em todo o Reino Unido, diz que toma conta de cerca de 16 mil cães todo ano, com o objetivo de reencaminhá-los para novos donos.

Da BBC
Link da matéria: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/12/filhotes-deixados-na-neve-ilustram-campanha-contra-abandono-de-caes-apos-natal.html

sábado, 24 de dezembro de 2011

FELIZ NATAL 2011

Desejo uma comemoração abençoada a todos os seres deste planeta!



Por aqui,  Serafina e Angie brincando,  devidamente preparadas

 Fiona esperando carinho e Nemo ao lado, comportado (raridade!)
   e Kate, ainda se adaptando, sem querer muita amizade...
 Cada um ganhou um brinquedo e foi um tal de roer e brincar o resto da noite. Pena os rojões, assustando a galerinha. Que mania desagradável essa de fazer  barulho, mas enfim, de novo FELIZ NATAL !
E eu muito feliz com o presente que ganhei da minha filha humana, um biscuit feito por João Paulo Perez, que me emocionou!



quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Cenas do Natal de 2008

Estas fotos têm sido compartilhadas perto do Natal e isso  isso aconteceu,  de fato, numa pracinha da cidade de Criciuma, em Santa Catarina.
 Veja como um cãozinho se aninhou na caminha do Menino Jesus.
Linda cena, pena que não sei se o adotaram; espero que sim.
Se você souber, deixe escrito aqui, ok? Obrigada





terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Lealdade canina

Cadela espera pelo dono que morreu, em porta de hospital do ES


Uma cadela apelidada de "Princesa" acompanhou o dono até o Hospital São Lucas, em Vitória, depois que ele foi atropelado, há duas semanas. O dono acabou falecendo e a cadela permaneceu esperando o retorno dele, na porta do hospital, abrigada embaixo de um banco, até segunda-feira (19), quando uma senhora a levou para um abrigo de animais.


O vendedor Jackson Oliveira,que trabalha em frente ao hospital, contou que a cadela apareceu no local há duas semanas, seguindo a ambulância que socorreu o dono, após o acidente. Ela ficou esperando que ele voltasse desde então, abrigada debaixo de um banco, na área externa da unidade de saúde.
"Ela recebeu cuidados do pessoal do hospital e das pessoas que moram aqui na rua também. Eles deram ração e água para ela e ainda colocaram um paninho sobre um papelão para ela ficar aquecida", disse.
De acordo com o hospital, uma senhora que cuida de um abrigo para cachorros levou a cadela nesta segunda-feira (19) para o local. O endereço do abrigo não foi divulgado.

História que lembra filme

A lealdade de cachorros para com os seres humanos já foi retratado em livros e filmes de Hollywood. O longa mais recente, "Sempre ao seu lado", com o ator Richard Gere, também é baseado em uma história real, que aconteceu no Japão.

Na adaptação para os cinemas, o cachorro Hachiko, da raça Akita, todos os dias ia até uma estação de trem com seu dono e o esperava retornar do trabalho. No entanto, um dia o dono acaba falecendo e não volta, mas o cão continua esperando no local.
A história virou notícia no país inteiro e foi usada em escolas para ensinar às crianças a importância da lealdade entre amigos.

Fonte: Do G1 ES, com informações da TV Gazeta/  Foto: Reprodução/TV Gazeta

domingo, 18 de dezembro de 2011

sábado, 17 de dezembro de 2011

Extra extra! LUIZA ADOTADA!!!!

No dia 2/12  fiz este post http://www.ficacaomigo.com/2011/12/linda-pinscher-perdida-ou-abandonada.html , contando o resgate desta cadelinha, mesticinha de pinscher. Leu?


Então, ela foi mesmo abandonada. Perto de onde a encontrei há uma clínica veterinária onde, as vezes, "aparecem" cães e gatos. Há também vários comércios  e  um posto de gasolina, local onde as vezes, moram alguns cães, conforme o dono. Enfim, ninguém a tinha visto antes. Eu a "instalei"  na área de serviço do meu apto. Tomou água, comeu, comeu e dormiu, dormiu, dormiu, até 2 dias depois,  qdo se restabeleceu do cansaço e me brindou com  todo seu entusiasmo e "faceirice"...  temperamento efusivo demais não é qualquer pessoa que aguenta. A primeira coisa que fez aqui, ao ficar solta e adaptada com os meus, foi subir no sofá e fazer xixi. Ainda bem que  é tudo impermeável e adaptado para eles, afinal, tenho quatro, de vários portes! Mas ela também  se mostrou muito carinhosa, querida e meiga mas  com uma energia impressionante. Coloquei a foto no Face book e logo um amigo meu, o Jorge Daltoe (ou Jó)  se ofereceu para custear as despesas da fofa. A levei no veterinário para fazer uma consulta, tomar vermífugo e fazer um exame de sangue pois aqui em Florianópolis, uma das causas das mortes, bem comum em cães, é erliquiose, ou "doença do carrapato". Ela parecia meio anêmica.
Mas o que eu gosto mesmo é de boas notícias e este mes a coisa tá muito triste para o lado desses anjos, a mercè de  mta gente doida, prevalecida e sádica, que me deixaram meio sem ânimo de escrever e demorei para contar sobre a adoção dela. Mas ela foi ADOTADA e eu fiquei super  feliz pois conheço oa adotantes e sei que eles têm paciencia para cuidar de uma cadelinha afoita como ela, e também por assumirem a castração. O casal que a adotou já ajudou e ajuda muitos animais abandonados, ora ho$pedando, ora bancando tratamentos, adotando, sempre dispostos a fazer o bem.
Vejam a diferença do olhar da LUIZA no colo de sua tutora!
Agradeço de coração ao Jorge Daltoe (JÓ), pelo apadrinhamento e a Luiz Paulo Martini Santos e Marla (foto) ,  pela adoção. Felicidades e, de novo, obrigada!


quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Não solte rojão - Proteja seu animal de estimação.

Comemorações com fogos de artifiicio são traumáticas para os animais, cuja audição é mais apurada que a humana. Muitos da fauna silvestre morrem ou sofrem alterações do seu ciclo reprodutor. Os cães latem em desespero e enforcam-se nas correntes. Eles e os gatos tem taquicardia, salivação, tremores, medo de morrer, escondem-se em locais minúsculos, fogem para nunca mais serem encontrados, provocam acidentes nas vias publicas e são vi­timas de atropelamento. Há animais que, pelo trauma, mudam de temperamento e chegam até ao ao suicídio.

Adotando alguns procedimentos simples, pode-se diminuir o sofrimento deles:

*procure um veterinário para sedar os animais, no caso de cães muito agitados;
evite acorrentá-los, pois poderão enforcar-se;
*acomode-os em um comodo dentro da casa onde possa mante-los em seguranca, fechando as portas e janelas, bem como proporcionando iluminação suave;
*evite deixar muitos cães juntos pois, excitados pelo barulho, podem brigar ate a morte;
*dê alimentos leves, pois disturbios estomacais provocados pelo pânico podem levar à morte;
*identifique seus animais com placas na coleira, para o caso de fuga;
*tente colocar tampões de algodão nos ouvidos deles;
*estenda cobertores nas janelas e no chão, para abafar o som. Cubra-os com um edredon;
*deixe o guarda-roupas aberto, mas prepare-se porque eles poderão urinar, por medo;
*coloque-os próximos a rádios ou TV ligados e vá aumentando o volume, antes dos fogos;

Sabemos que vários acidentes ocorrem nas comemorações e um desses é com os animais que são sensíveis aos sons, principalmente, de fogos de artifício. Temos dados alarmantes de animais que apavorados fogem de casa ou saem pelas ruas sem rumo e infelizmente são vítimas de atropelamento e abandono.

Pedimos encarecidamente que podemos comemorar, porém, não vamos esquecer de nossas responsabilidades com relação aos nossos amigos de estimação. Eles precisam estar em lugares protegidos onde possam se sentir seguros. É preciso estar sempre ao lado deles, fazendo com que sintam que, apesar de todo o barulho, eles estarão a salvo.
Esperamos que nas comemorações, tenhamos menos crianças e animais vítimas dos fogos de artifício. Não vamos fazer desta festa uma tristeza para os animais não humanos, que sentem o mesmo medo que nós, sendo que o barulho dos fogos para eles é como o de tiros passando em nossas faces.

Fonte - AILA-Aliança Internacional do Animal
Recebido por email de José Franzon.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Pedido da Lupita, "interna" do CCZ de Floripa

Queridos humanos,

Meu nome é  Guadalupe, Lupita para os mais íntimos e Lupi para minha madrinha.
Digamos que sou a "senior" do Canil Municipal de Florianópolis porque não gosto de revelar a minha idade. Nesta condição sou  a chefe, porque também sou  a maior  e, é claro, a mais bonita!  Me tiraram a foto enquanto fazia o meu "soninho da beleza" mas vocês podem ver como estou bela e faceira.Vivo no canil desde que fui salva pela equipe de resgate do Bem Estar Animal, após ter sido abandonada pelo meu antigo tutor numa estrada deserta para morrer.
  Naquela época estava feia, magra, faminta, doente e quase morri atropelada porque não enxergo muito bem. Mas não guardo rancor e não tenho complexo por isso.  Recebi o nome de uma santa mexicana milagrosa e hoje estou forte, sarada e sou muito popular. Fui escolhida para falar em nome de todos os meus colegas do canil, pois temos em comum uma história triste de abandono e maus-tratos e todos querem o mesmo que eu: um novo lar.
    Aqui todos gostam muito de nós, nos tratam bem e nos finais de semana recebemos visitas de voluntários que nos dão banho, nos penteiam e nos levam para passear. Eu pessoalmente estou de visual novo, com um lindo topete que me sentou muito bem, acho até que rejuvenesci alguns anos. Ganhamos também biscoitos, ossinhos e muitas guloseimas. Mas a semana custa tanto a passar...Aqui a comida também é boa e farta mas a sobremesa...hum...deixa um pouco a desejar. Se recebessemos mais visitas poderíamos esticar as pernas mais vezes porque viver em um canil não é fácil! Gostaríamos, também, de receber caminhas, colchonetes ou bacias (porque pela noite tem alguns bobos que  gostam de roer a própria cama).
    Bom, vocês já viram que em geral precisamos de pouco e nos conformamos com muito menos. Nosso melhor presente foi a vida, porque aqui podemos dormir tranquilos sabendo que não seremos mais maltratados e nem mortos. Mas ao pensar no futuro nos angustia a solidão. Sentimos falta de uma família e uma almofada ao lado do sofá. Sonhamos com companhia para passear, para ver televisão e até com  um joelho amigo, onde  possamos , com confiança, repousar nossa cabeça.
    Estamos bonitos e com saúde. Depende de você realizar o nosso sonho de Natal! Se não for possível vamos compreender e aproveito para desejar a todos um Feliz Natal.
Quem sabe o ano que vem...

                                                                                
                     Guadalupe 


Carta escrita pela Diretora da DIBEA (Diretoria do Bem estar Animal) de Florianópolis, Maria da Graça Dutra, para ajudar Lupita a ter seus ultimos anos de  vida, feliz. Mas eu espero que seja este ano ainda! Quem vai adotar a LUPITA?Aguardo seu contato 48. 99619169 após as 14 horas.  LIGA!!!!!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Cão faz vigília em frente a hospital desde que o dono morreu

História de Samuka comove funcionários e pacientes em São Pedro do Sul/RS 

Cão espera por dono que morreu há quatro meses<br /><b>Crédito: </b> Franciele Volpatto / Especial / CP

Uma demonstração de fidelidade comove direção, funcionários, pacientes e visitantes do Hospital de Caridade de São Pedro do Sul, cidade localizada na região Central do Estado. Desde que seu dono morreu, há quatro meses, um cão transformou o pátio do estabelecimento de saúde em sua nova moradia.

A enfermeira Nair Matias conta que tudo teve início em agosto, quando a ambulância do Samu foi deslocada até a rua Coronel Scherer para socorrer um homem idoso que morava sozinho e passava mal. O cachorro do paciente seguiu o veículo até o hospital e nunca mais deixou o local. Na opinião da enfermeira, o cão ainda imagina que seu dono permanece hospitalizado.

No hospital, ele tem o carinho dos funcionários, bem como dos profissionais do Samu, dos quais se tornou um mascote e até recebeu um nome carinhoso, Samuka. Segundo a recepcionista Eloir Cristina Rodrigues, os familiares do dono do cão já tentaram várias vezes levar o bichinho para casa, mas ele volta sempre que surge oportunidade.

Eloir acredita, no entanto, que Samuka está muito triste. Ela explica que o animal se alimenta pouco e vem perdendo suas forças. Ontem foi preciso chamar um veterinário, que examinou o animal e receitou um fortificante.

O caso lembra o filme “Sempre ao Seu Lado”, com Richard Gere, baseado na história japonesa de um cão que costumava esperar seu dono todos os dias na estação ferroviária. Depois que o personagem de Gere morreu, o animal permaneceu em frente à estação até morrer.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Por que há tantos cães e gatos abandonados?

No terrível, mas imprescindível, documentário "Terráqueos"- há uma cena que traduz a dura realidade de um cãozinho de rua sendo recolhido por um caminhão de lixo...

Mas afinal, por que há tantos cães e gatos abandonados?
Porque nascem em excesso
. É simples assim. 
 
E, para os que não encontram um lar, o destino costuma ser cruel: são atropelados, enxotados por onde passam, "jurados de morte" por pessoas intolerantes e até mutilados pelas mãos da ignorância em preconceituosos rituais satânicos. Assim vivem esses anjos de quatro patas: como indigentes esfomeados, sedentos de carinho, marginalizados, mas sempre à busca de dias melhores. 

De fato, é impressionante ver como os animais são aguerridos em sua luta pela vida. O ideal seria que não precisássemos intervir no controle da população de nenhuma espécie. Mas o mal já está feito. Já interferimos quando os domesticamos. Aliás, estamos interferindo o tempo todo, como espécie, em praticamente tudo. Por essa razão não cabe a argumentação, por parte de alguns, de que a castração é uma medida anti-natural e portanto má. Sim, esterilizar animais é anti-natural como quase tudo o que fazemos. Interferimos, de um lado, criando superpopulações - caso dos animais de estimação e daqueles criados para se tornarem alimento - e, de outro, condenando espécies à extinção. O que é supostamente "natural" não deveria ser um marco para balizar nosso comportamento. Em se tratando de sociedades humanas, o que é meramente natural não existe. Como disse o brilhante filósofo alemão Herbert Marcuse "o que é meramente natural é ultrapassado e recriado pela Razão". Não existe uma fronteira estanque entre "natureza" e "cultura". As duas estão inextricavelmente inter-relacionadas e, em muitos casos, uma é causa e/ou conseqüência da outra. 


No caso da esterilização de animais como cães e gatos, se olharmos sob uma ótica de custo-benefício para eles, fica claro que essa é a única opção eticamente correta(2). No entanto, a maior parte das pessoas ainda não se deu conta disso. As pessoas deixam de castrar seus animais de estimação pelos mais diferentes motivos. Muitos alegam falta de recursos, mas gastam dinheiro em tolices e supérfluos como roupas, bebidas e "diversão". Outros reagem com argumentos como "ah, sim, depois que ela tiver uma cria (4)", pois crêem que isso seja necessário ou, como bem é apontado no "Terráqueos", desejam que seus filhos vivenciem o "milagre da vida", uma atitude egoísta que só leva em consideração a experiência supostamente educativa que seus filhos terão e não o porvir das pobres criaturas cujo destino é totalmente incerto. Há ainda os que concordam que devem castrar seus animais, mas não o fazem. Acho que o nível de prioridade que elegem quando ouvem um "você precisa castrar seu animal" é algo parecido com "puxa, você precisa lavar o seu carro"! Em que mundo vivem tais pessoas? Não olham à sua volta? Não vêem quantos deles encontram-se abandonados, descartados como objetos?
Paula Brügger  brugger@ccb.ufsc.br

 É importante reforçar as vantagens da castração cirúrgica. Estudos têm demonstrado que cadelas castradas precocemente têm uma excelente qualidade de vida. A castração precoce em cadelas é um fator importante para decréscimo do risco de tumor mamário (veja por exemplo TANAKA, Neide. Tumor de mama: Qual a melhor conduta? Boletim Informativo da ANCLIVEPA, ano VII, n.29 jan/mar 2003:06-07). Além disso, uma cadela castrada não fica exposta a infecções uterinas e não tenta fugir para cruzar. Mas nem por isso deixam de guardar a casa. É preciso destacar que a castração não é obviamente correta do ponto de vista ético no caso de animais como bois ou porcos que são submetidos a tais procedimentos para atender à demanda dos seres humanos por carne ou tração em trabalhos forçados. A castração cirúrgica pode ser também uma solução eticamente correta para o controle de populações de outros animais (os exóticos, por exemplo).

 Muitos acham que sua cadela ou gata precisa ter pelo menos uma cria antes de ser esterilizada (castrada cirurgicamente), mas não há na literatura veterinária nada que indique essa necessidade. Por outro lado, estudos têm demonstrado que cadelas e gatas castradas precocemente têm uma excelente qualidade de vida.
Fonte:  http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com/2011/11/por-que-ha-tantos-caes-e-gatos.html

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Os 10 mandamentos Caninos

Quando li isso pela primeira vez eu chorei, pois a realidade é que eles vivem muito pouco, na mesma medida que pedem....

Amanhã tem uma notícia maravilhosa aqui no BLOG, aguardem!

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Neste natal, liberte um animal.

Neste natal, ajude, proteja, liberte e entenda a natureza de um animal.
Não consigo entender que alguém que tenha asas seja impedido por um humano
de usá-las e ver o mundo em sua plenitude. A desculpa que morrem é ridícula.
Melhor uma vida plena e curta que uma prisão e tortura eterna!
Pense nisso....

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Fogos de artifício X animais

Leiam o texto abaixo e lembrem que já há florais,  em farmácias de manipulação, específicos para pets. Você pode começar uns 10 dias antes das festas. Funciona! Ajude um animal neste Natal!


Texto de HENRIQUE ORTIGA FILHO/KIKO - FLORIANÓPOLIS-SC. 

Milhares de animais se perdem e se acidentam por conta dos fogos de artifício de fim de ano, Copa do Mundo, festas juninas...  

Você tem um cão, gato, pássaros e/ou outros animnais?
Se você não tem, algum parente, vizinho ou amigo seu tem, não?
Por favor, leia e repasse esta mensagem de alerta sobre os cuidados com os animais de estimação na hora dos fogos de fim de ano.

Fogos de artifício são responsáveis por acidentes com animais de todas as espécies, contudo os mais atingidos são os cães e os gatos. Além das festas de fim de ano, juninas e outras comemorações, temos ainda como momentos mais críticos a Copa do Mundo e outras competições esportivas mais expressivas.
É grande o número de fugas e o conseqüente desaparecimento do animal, atropelamentos, ataques (investidas contra os próprios donos e outras pessoas), brigas com outros animais com os quais convivem, mutilações em grades e portões, enforcamentos com as próprias coleiras, afogamentos em piscinas, quedas de andares e alturas superiores, aprisionamentos indesejados em porões e em lugares de difícil acesso, além de paradas cardiorespiratórias, etc.
Em pânico o animal desorientado entra em desarmonia com o ambiente, e quando se trata de cães de grande porte, passa a ser também perigoso para as pessoas e outros animais.
Procure se antecipar a isso garantindo condições mínimas de segurança evitando ambientes conturbados e barulhentos (desde antes do espocar dos fogos), transmitindo ao animal paz e tranqüilidade e a sensação de que tudo está bem e sob controle. Reações de medo, susto e espanto demonstradas pelo(s) dono(s) e/ou outras pessoas, podem deixá-los inseguros e/ou agressívos.
Cães são lobos domesticados e por natureza identificam um líder. Não havendo o líder ele (o seu, ou qualquer animal) poderá buscar assumir essa condição, e situações de descontrole e desordem são propicias para tal.

A voz de comando é o exemplo mais claro da liderança que o dono exerce sobre o animal. Cães de pequeno porte sem comando podem causar problemas enquanto os de porte grande (sem comando) podem causar desastres.
Como conseqüência dos acidentes aparecem serias mutilações e ferimentos, o aumento de animais perdidos nas ruas (vindo a somar com os que já são animais de rua, o que é um grave transtorno p/ aqueles que se dedicam à causa), além é claro, da dor da perda definitiva de um animal de estimação.
Tudo isso pode ser evitado com prudência, atenção e um pouco de boa vontade.
Alguns veterinários aconselham o uso de tampões de algodão nos ouvidos que podem ser colocados minutos antes (mas não esqueça de tirá-los depois), assim como calmantes naturais que apresentam resultado bastante eficiente para os animais que historicamente apresentam o estresse, etc.

Para mais detalhes consulte o veterinário.

PRATIQUE A POSSE RESPONSÁVEL DE ANIMAIS! VAMOS PREVENIR?

Divulgue o conteúdo dessa mensagem aos seus amigos, parentes, assim como no seu bairro, condomínio, trabalho, etc, e não só pela internet.

TENHA CUIDADO TAMBÉM COM CRIANÇAS E ADULTOS.
FOGOS DE ARTIFÍCIO CONTINUAM MUTILANDO PESSOAS

TODOS OS DIAS.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Espírito natalino


A loja de luxo Bergdorf Goodman, de NY, trocou as tradicionais modelos por cães em seu vídeo para as festas de fim de ano de 2011. Intitulado "Unleashed", a produção de quatro minutos mostra a cachorrada correndo livremente pela loja em busca de seus presentes para o Natal, enquanto um dos animais procura por um dono. A campanha ajuda a promover a adoção de cães abandonados em parceria com a ONG Human Society

Beijo de cachorro

dog kiss Levar um beijo de seu cão não faz malEstudo demonstra que levar uma lambida do cachorro ou dividir a cama com ele não oferece tanto risco à saúde como se pensa.
Uma pesquisa realizada pela veterinária Kate Stenske, da Kansas State University, mostrou que o contato próximo entre cães e os seus donos não traz para a saúde humana. Segundo a pesquisadora, dormir ao lado do cão de estimação ou levar uma lambida no rosto não causa doenças.
O estudo de Kate, que será publicado na próxima edição do American Journal of Veterinary Research, analisou os riscos relacionados à bactéria Escherichia coli, causadora de problemas comuns como infecções intestinais. Para isso, a veterinária coletou amostras de fezes de cães e de seus proprietários.
A pesquisa demonstrou que, na maioria dos casos, o micro-organismo encontrado nos seres humanos é mais resistente – e, por isso, mais perigoso à saúde – do que o encontrado entre os cães. Em 10% dos casos, cães e seus proprietários compartilhavam o mesmo tipo da bactéria E. coli. Isso quer dizer que, na maior parte das vezes, os humanos são mais perigosos para os cães – ao transmitir uma bactéria mais resistente – do que o contrário. Apesar disso, Kate recomenda sempre ter bom senso na prática da higiene pessoal: é fundamental lavar bem as mãos antes de preparar alguma refeição ou de brincar com seu cachorro, por exemplo. A veterinária afirma ainda que o interesse pelo tema nasceu em função da relação quase paternal que os donos desenvolvem com seus cachorros de estimação. “Há estudos que mostram que 84% das pessoas dizem o cão é como um filho para eles”, diz. Para Kate, a conclusão de seu estudo traz vantagens físicas e psicológicas para cães e proprietários, uma vez que libera os carinhos entre eles. O próximo passo, segundo Kate, é analisar a relação da E. coli em gatos e seus proprietários. Segundo a veterinária, o estudo pode trazer novidades sobre o tema, já que a relação entre felinos e humanos é diferente da nossa relação com os cães.
Fonte: Revista Época

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Linda pinscher. Perdida ou abandonada?

Esta fofa estava hoje, às 19horas, correndo assustada, querendo atravessar a rua geral do bairro agronomica, em Floripa/SC. Dei sinal de luz, parei o carro, fiz sinal aos outros, parei, acenei..... Pararam, ufa! Ela atravessou, cheirando tudo, correndo sem saber onde ir, com uma sujeira nas costas como seu houvessem jogado alguma coisa em cima dela. Não tive como não chamá-la. E ela veio. Cabeça baixa, ressabiada, medrosa. Deixou que eu fizesse um cafuné. Bom sinal. Segurei-a e passei a mão na barriga dela. Não castrada. Daí o instinto agiu. Peguei no colo, coloquei no carro e viemos. Como tenho caminha e tudo no meu carro, a coloquei no banco de trás. Tranquilo. No caminho é que fui pensar claramente. Tenho mania de agir antes. Aí o telefone foi a esperança. Onde deixá-la? Na ho$pedagem em que sempre os deixo houve 2 casos de cinomose e a morte recente da Lara. ONDE? Fonei para uma amiga. Lotação máxima. Outra idem.... Fui abastecer e fiquei fazendo carinho nela. Tão cansada estava que dormiu sentada. Resolvido. Viemos para o apto. Fazer o que?
Desde a hora que chegou está dentro da casinha, onde  coloquei um colchãozinho macio, num quartinho da área de serviço. Comeu metade do prato de ração e tomou toda a água. Está descansando. Não está magra. É linda,  querida e jovem. Só dorme, pobre anjo. Se ninguém procurar por ela, estará para adoção. Começou a temporada de verão em Floripa. Muita gente viaja ou aluga as casas e eles sobram. Espero que não seja este o caso dela. Obrigada por divulgarem.


quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Identifique seu animal

Fim de ano, festas, fogos e, por pavor do barulho, muitos animais se perdem. Correm assustados e nem sempre conseguem voltar para casa.
Se você perder o seu pet, este link tem dicas importantes para encontrá-lo
http://www.ficacaomigo.com/2011/08/dicas-para-encontrar-animais-perdidos.html
Mas queremos que ele não se perca ou que seja devolvido prontamente, se isso acontecer.
Logo, o negócio é previnir. Se você puder, coloque um chip, é do tamanho de um  grão de arroz e é colocado em 5 minutos, com uma leve pressão. Em Florianópolis o CCZ tem leitor de chip.
Se você encontrar algum que se perdeu, leve-o e veja se ele possui chip. Nele ficam todos os dados do animal. Mas qualquer coleira com telefone também resolve.
Abaixo modelos de identificadores. Use alguma coisa que você possa divulgar e muito cuidado ONDE você pretende deixar seu animalzinho....pergunte a algum protetor ou ONG sugestão de hospedagens pois algumas conhecidas já deixaram cães fugir e outras são horríveis mesmo, o que mostram não é onde deixam realmente. Sede campestre? Vá visitar. Seu pet merece este cuidado! Bom mês e boas festas com responsabilidade e cuidado. Quem ama,  cuida.


 Em Florianópolis voces podem encomendar no telefone que está no cartaz. Todos os meus cães e os resgatados, em Lares de Apoio ou ho$pedagens, têm a sua. É a primeira coisa que faço. Compre com alguns vizinhos que entregam no domicílio. Espalhe esta idéia. Seu veterinário também pode ter alguma ID para dar ou vender. Peça e não deixe de colocar!

                  A Luana, para adoção, exibe a sua e eles a levam quando adotados :)