quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Simples gestos que salvam uma vida

Imagine-se num deserto. Calor horrível, sol intenso, secura na boca, desanimo, fome, sede, solidão...E se você estivesse dependendo de outras pessoas que não entendem sua linguagem?
 Fez o quadro?
É isso que eles passam. Deixe  baldes, vasilhas de sorvete, potes, algo do gênero, em frente a sua casa, num terreno vizinho, numa quadra qualquer. Lembre-se, não há mais latas de lixo na rua, não há córregos ou riachos com água limpa nas cidades, não mais. Agora eles só contam com a nossa compaixão.
NÃO SE VIRAM mas agradecem!