quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Encontrei a lindíssima NINA hoje !!!

Encontrar meus cães por acaso, depois de adotados,  é muito gratificante.
Faz tudo valer a pena.
Foi uma alegria ve-la depois de quase 3 anos, linda, faceira e bem cuidada! Não sei se ela me reconheceu (pulou em mim e fez festa)  ou se é amável com todos agora,  pois antes era arisca e medrosa. Encontrei Nina, pela primeira vez, no centro da cidade, junto com um outro cãozinho, o NICK (este me deu uma baita mordida,  mas dele falarei em outro post - adianto que está bem, também). Ela era novinha e os dois viviam andando pela cidade, sempre juntos. Eu os vi algumas vezes e os alimentava na rua mas, num dia de chuva, me acompanharam até meu prédio e os coloquei para dentro. Não tive coragem de deixá-los na chuva. Esta é a primeira foto da dupla, na minha área de serviço.

Dei comida, água, coloquei anti pulgas e carrapatos, que sempre tenho a mão, e o chão ficou pintado de preto. Ambos estavam lotados de parasitas.
Mas eles não dormiam e ficaram choramingando. Estavam acostumados a passear e não ficaram bem,  num espaço limitado... No dia seguinte fui com a foto nas clínicas e agropecuárias perto daqui e numa delas disseram que eles eram do morro e viviam ali e eles davam ração. Expliquei que estavam mal cuidados mas insistiram que eles fugiam mas sempre voltavam para casa.Me senti mal por os estar privando de sua família e os devolvi para a rua, na verdade, os deixei na agropecuária.
Eles foram embora, continuei dando ração quando os via e fiquei monitorando. Avisei muita gente, sobre eles e sempre tinha notícias.  Uma vez me disseram que estavam passeando perto do terminal de onibus, bem longe da área deles. Fiquei preocupada. Muito longe de casa e correndo sério risco de atropelamento. Decidi que os pegaria, de qualquer jeito. Avisei meus amigos e  na  véspera de 31/12 os encontraram na Av.Beira Mar e me ligaram. Esta é uma época difícil para eles por causa dos fogos e super população "festeira" em Floripa. Sem chances de ficar nas ruas, sem danos. 
Assim,  Nick e Nina se somaram aos meus protegidos mas não consegui mantê-los em casa pois meu cachorro não aceitou o Nick e ele teve que ir para uma hospedagem e foram separados. Uma pena,  mas é muito raro doar 2 animais para uma mesma família,
de qualquer maneira.
Nina ficou na minha casa, até ser adotada, nesta folga que voces podem comprovar ...
            Em março de 2009 Nina foi vista no site http://www.eobicho.org/ , e tirou a sorte grande!
Ana Paula  foi vê-la e foi amor à primeira vista! 
Nina é muito bem cuidada e a Ana observou uma coisa que eu nunca havia visto - uma estrela de cinco pontas -  perfeita, no peito dela, como podem ver na foto abaixo.  Especial.  Ana Paula é uma adotante responsável e consciente, uma benção. Fiquei emocionada em encontrá-las  passeando, em perfeita harmonia e a Nina tão feliz!  
Obrigada por isso.

Nina feliz, adotada, em foto de Ana Paula Koch.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Como evitar que cães adotados fujam de casa

Pedi e fui atendida. Ana Corina me mandou este belo texto, elaborado por Cassia Santos, do blog Cão Amor.  Quanto mais divulgação tivermos, melhor para eles, nossos pet`s!
Bom seria se todo mundo que tivesse um animal lesse e se preocupasse com o bem estar deles.BOA LEITURA!


 O que os poderia deixar os peludos tão fascinados pela rua?

Antes da adoção

Antes de mais nada, é preciso lembrar que cães adotados (especialmente os adultos), possuem um histórico de vida próprio. Já vivenciaram inúmeras experiências e, muitas vezes, seu novo tutor não tem como saber tudo que aconteceu na vida deste cãozinho antes de conhecê-lo.
Imagine-se na situação de um peludo que vivia perambulando pelas ruas antes de ser resgatado. Afora as situações de risco vividas neste período (surras, brigas com outros cães, sustos ou acidentes ao atravessar a rua), não podemos esquecer que o cão era livre para explorar todo e qualquer ambiente que lhe interessasse. Cheiros atrativos, como fêmeas no cio ou comida, eram prontamente investigados. Ambientes acolhedores eram explorados e farejados antes de se tornarem um cantinho para dormir à noite. E o caminhar livremente pelas ruas era uma constante.
Cães têm em seu DNA um forte instinto exploratório. São curiosos por natureza e exploram tudo, utilizando seu olfato apuradíssimo. Qualquer um que convive com um peludo sabe e constata este fato o tempo todo.
Mesmo considerando a realidade de um cão que vivia em um abrigo antes de ser adotado, apesar de muitas vezes as condições de vida não serem ideais, em geral ele convivia com vários outros cães. A interação existe e, com ela, uma rotina de convívio com outros da mesma espécie.

Depois da adoção

Agora, imagine-se um cão que vivia em alguma das situações acima e que, de repente, se vê contido em uma casa e, quando tem a chance de sair (o passeio), está sempre com uma guia “ligando-o” ao novo dono, apenas para uma “voltinha” pelo mesmo quarteirão, todo dia. O instinto exploratório ainda está lá, mas agora, a contenção tornou-se uma realidade e o cachorro não pode mais sair correndo para cheirar e brincar à vontade, nem conhecer lugares diferentes. E, muitas vezes, ele sai de um local onde convivia com vários de sua espécie para viver sozinho, só tendo a companhia dos humanos da família.
Assim, me parece que uma razão muito forte para os inúmeros casos de fuga de cães recém-adotados reside na tentativa de ter a liberdade plena de volta. Este é um comportamento que antes era auto-recompensador: o cão queria explorar, e assim o fazia! Ora, antes de serem adotados, essa era a sua realidade! E, na nova situação, eles não possuem discernimento suficiente para entender que, agora, não podem mais sair para andar por aí livremente...

E como fazer para ter segurança em relação ao cão recém-adotado, no sentido de garantir que ele não escape?

Primeiramente, todo cão deve usar uma placa de identificação com seu nome e um telefone para contato. Essa medida simples já resolveria muitos casos de perda do cão. Ninguém em sã consciência achará que um cão com coleira e placa de identificação não tem dono...
Em segundo lugar, é muito importante treinar o cão em comandos de obediência desde o momento em que ele chega em sua nova casa. Contratar um profissional especialista em comportamento canino facilita, e muito, esta tarefa, pois ele direcionará o treinamento de forma planejada para que a família possa ter controle sobre o cão em situações de abertura do portão da garagem, por exemplo.
A meu ver, os comandos de obediência mais úteis para evitar fugas são o “fica”, “para” e o “vem”. Um cão que assimilou bem os treinos desses comandos, baseados no reforço positivo, obedecerá ao dono quando a porta se abrir e o primeiro impulso for sair correndo! Neste momento, o comando “pára” fará com que ele interrompa a corrida e preste atenção no dono! O “fica” vai muito bem na hora de abrir a garagem para sair com o carro. É muito importante, durante os treinos e mesmo depois que o cão já estiver “craque” no comando, recompensá-lo por ter ficado! Jogar um osso gostoso quando for fechar o portão é uma ótima pedida (cuidado no caso de serem dois ou mais cães: eles podem brigar pelo “prêmio”...).
Além disso, é importante proporcionar atividades para o cão. A rua e seus inúmeros cheiros, pessoas, cães e outros animais e vários lugares “cheirosos” para fazer xixi e cocô, tudo é muito mais interessante do que um quintal cercado de muros, sem nada para fazer, nem outros cães para brincar... Assim, tornar este novo ambiente rico em atividades para o cão, com brinquedos que ele possa roer, que liberem comida, facilitará o dia a dia em família. Manter uma rotina de passeios longos e vigorosos, por locais diferentes, onde o cão possa ter contato com situações, pessoas e outros cães, também fará toda a diferença!
Com estes cuidados simples, certamente a possibilidade do cão recém-adotado fugir diminuirá consideravelmente! Planejar este tipo de mudança comportamental faz parte da decisão de adotar um peludo, para que ele possa ter uma vida saudável do ponto de vista fisiológico, mas também mental!
Cassia Santos





domingo, 28 de agosto de 2011

DUKE e KIM, adote um dogão

Porque cães de porte gigante também são fofos e precisam de companhia, carinho e não nasceram só para serem de guarda! Instale um alarme; é mais barato.
Adote-os para alegrar sua vida com momentos ternos como esse. Assista!!! AMADOSLINDOSFOFOS...

                     http://www.youtube.com/watch?v=UaQefdB9d5A&feature=youtu.be





Esta cadelinha e sua protetora precisam de sua ajuda = FLORIPA/SC

Há uma protetora no Rio Vermelho que, pela enorme compaixão que sente, tem um número excessivo de animais (cães e gatos) na sua residência. Morar por lá não é fácil. Ainda por cima, muita gente inescrupulosa se aproveita de seu bom coração e abandona ninhadas  inteiras ou cães com problemas de saúde, na sua porta. Ontem fizeram isso mais uma vez e esta foi a cadelinha que ela NÃO TEVE como não ajudar.....você conseguiria ignorar?
Se para nós, que falamos e  temos o mundo a nossa disposição, algumas vezes é complicado segurar a onda,  imagine para eles, que não falam e dependem de nós para conseguir sobreviver......Para quem a critica eu pergunto: se fosse na frente da sua casa, o que você faria? Já instalaram câmeras de segurança e não adiantou;  Só se ela se mudasse de lá mas aí, quem os acolheria? CASTREM seus animais. Bato nesta tecla TODOS os dias!,  e assim vou continuar.
Eu não recolho verba mas aceito ração e pagamento de castração, sempre!
Aproveito para avisar:  só doe dinheiro para quem você conhece e peça prestação de contas, tenho visto muita gente querida se senbilizando e doando grana para casos de outros estados, sendo de Floripa, com tantos casos daqui que poderia conhecer pessoalmente.....
Cada cidade tem seus problemas, ajude a sua!

Tem pessoas se aproveitando da boa vontade alheia, em qualquer área. Não seria diferente na proteção animal, uma pena para quem trabalha sério. E essa minoria prejudica muito mesmo.
Enfim, se você quiser ajudá-la, faça isso  pois ela vive para eles e não há ração que chegue. Além do mais ela precisa CASTRAR as femeas que ela vê por lá,  gasolina, ração etc. Quer ajudar, ligue ou deposite. Divulgue os cães dela, faça um grupo para ajudá-los a conseguir um lar!
Os telefones dela são estes aqui :   9126 0203 vivo, 99744482 tim, 3269 9884 residencial.
ELA NÃO recolhe animais...não tem onde colocar mais,  num terreno de 360m2.
Conta bancária  de Kátia Carlota Pimentel (liguem avisando do depósito, por favor, ou mandem email para ficacaomigo@gmail.com, com foto do comprovante,  que eu a aviso)
Banco: HSBC
Agencia:  0134
Conta: 169045-5

sábado, 27 de agosto de 2011

A linda EMILY foi adotada

 Hoje faz exatamente 1 mes que a vi, completamente desnorteada e medrosinha, numa rua do Rio Vermelho, um bairro que, sem dúvida alguma, precisa de muita ajuda para os animais e castrações em massa. A quantidade de animais sem lar e em maus tratos é imensa por lá. A Emily teve sorte de não ter ficado muito tempo "a deriva" ...

E se ela tem vários  post`s aqui no BLOG é porque teve uma história peculiar, não só pela rapidez com que foi adotada, menos de 1 mes,  mas também porque assim que a peguei ela conseguiu um lar de apoio e fugiu, apenas quatro dias depois. Durante 2 dias me senti muito angustiada pensando onde andaria essa anjinha de 4 kilos e envolvendo muitas pessoas para espalhar cartazes e procurar por ela.Graças as redes sociais e seus alcances, ela foi encontrada, em outro bairro,  e foi para um segundo lar de apoio, na casa de uma protetora. Dessa vez ficou segura até ser adotada, no ultimo dia 18 e já tem até um perfil só dela no Facebook. Agora se chama TEQUILA.
Agradeço a todas as pessoas que ajudaram a Emily desde o momento em que a peguei até encontrar um lar. Espero que ela se adapte a vida de apartamento. Seja feliz Emily Tequila sortuda!

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

LEALDADE = Cães não conhecem abandono!

Cachorro de soldado do Navy SEAL acompanha velório do dono ao lado do caixão

Do UOL Notícias,  em São Paulo

 O labrador Hawkeye deita ao lado do caixão do dono, o soldado Jon Tumilson, morto no Afeganistão
Não foi só a tristeza de amigos e familiares que chamou a atenção no funeral do soldado Jon Tumilson, integrante do grupo de elite Navy SEAL, morto no Afeganistão.

Durante o velório de Tumilson, no início da semana em Rockford, Iowa, o cachorro do soldado deitou ao lado do caixão, coberto com uma bandeira dos Estados Unidos, e emocionou muitos dos presentes na cerimônia de despedida do americano.
Segundo o site da MSNBC, o labrador Hawkeye se aproximou do caixão quando os discursos em homenagem ao soldado começaram, e lá ficou até o final da cerimônia.

O cão foi fotografado no velório pela prima do soldado, Lisa Pembleton, e postada no Facebook. "Me senti na obrigação de dividir essa foto", comentou ela na rede social.
Tumilson foi morto depois que seu helicóptero foi atingido por granadas atiradas pelos talebans, no dia 6 de agosto. Ele tinha 35 anos e, com ele, morreram outros 22 oficiais dos Navy SEALs.

Agora, por decisão da família, o cão será dado para um amigo de infância de Tumilson, Scott Nichols.
As informações são do site da MSNBC.


quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Como ajudar um animal abandonado

Você achou um animalzinho abandonado?
Quer ajudá-lo? Que bom!!! Ajudar faz bem para as pessoas. De verdade.
Pensou em ligar para um protetor conhecido ou dar email e telefone de terceiros para que ELES façam algo?  
Então LEIA TUDO, por favor:
Entenda, se você  não tem ONDE deixá-lo,  o que os outros podem fazer?
Se você decidir não pegar o animal, nem ao menos bateu uma foto, nem  comente, pois ele poderá nem estar mais onde você o viu mas, por que VOCÊ não o ajudou???
Não  estava no seu caminho?  Pense nisso....
Você até poderá  ligar para um protetor conhecido SEU caso você já o tenha ajudado, mas esperar que ele assuma mais um por isso, não. A menos que você resolva custear TUDO deste animal.
Se você quer apenas se sentir melhor, despejando em alguém uma responsabilidade que seria sua, francamente....nem vou  dizer o que eu acho disso!
Abaixo, mais esclarecimentos. Continue lendo....


Quem faz resgates pode fornecer contatos de hospedagem e orientações básicas  mas, se você resolver fazer chantagem emocional, do tipo:  "ai, ele vai para rua, ai ele tá mal, eu nao posso ficar, meu marido não deixa"  etc., não espere ser bem recebido.


Em Florianópolis, cada protetor assume integralmente TODOS que recolhem e ficam responsáveis até doar pois  não há NENHUM  lugar  onde deixar animais  gratuitamente. Nem ONG que recolha.Não existe ABRIGO e, se existisse, teria mais de 5000 pois o comércio corre solto e os abandonos, idem....


Muitos protetores moram em apto e os que moram em casas já têm um número enorme de bichos. Muita gente paga ho$$$pedagem para os  que retiram das ruas e acredite, tem aos montes, em qualquer bairro! 
Culpa de quem procria, não castra e compra (estimulando o comércio de vidas).

Pontualmente algumas pessoas ajudam um ou outro animal mas o trabalho é  de quem está responsável e acredite,  é  desgastante, embora seja MUITO compensador quando eles são bem adotados!

Aqui divulgo os telefones 3237 6890 ou 3234 5677 da COBEA - Coordenadoria De Bem Estar Animal - da PMF, para agendamento de atendimento Veterinário gratuito,  no CCZ ou na casa de pessoas de baixa renda ou de animal que foi resgatado da rua (mas eles NÃO recolhem). 
Na COBEA/CCZ,  esterilizam de graça os cães e gatos para pessoas que  ganham até 3 salários mínimos, agendando com antecedência. Melhor  prevenir.
Contamos com sua compreensão. Claro que  ADORARÍAMOS  recolher TODOS, tenha certeza disso. Há protetores que,  de  R$7,00 a 10,00  ao dia (para ajudar nos gastos com os seus),  ho$pedam.



Resumindo:
Viu o animal ? 
1. RECOLHA e resolva o local para ele ficar até ser adotado, conte com sua rede de amigos!
2. BATA FOTOS, boas fotos,  para fazer cartaz divulgando, com o maior número de dados. Saber o sexo é importante. Muitas vezes pode estar  apenas perdido e você ajudou um anjo a voltar para a casa!
3. Peça orientações aos  protetores (se você resolveu a questão do lugar para ele).Todos gostam de ajudar!
4. Leve  num veterinário  ou  na COBEA, com comprovante de residência de FLORIPA, para se certificar sobre a saúde dele, poupa muita dor de cabeça, dinheiro e  arrependimentos futuros.
5. Dê vermífugo e anti pulgas/carrapatos.
6. Só doe animal CASTRADO. Tem um LINK aqui no BLOG com telefones de algumas cidades e explicando sobre castração gratuita e social (barata)
7. Faça TERMO de adoção e visite a casa ANTES de doar.....para que salvar um animal e depois deixá-lo passar o resto de seus dias num canilzinho sem sol ou preso a uma corrente,  não é mesmo? Todo mundo pode recolher da rua, afinal...


Era isso. Eu não sei de ninguém que possa recolher, infelizmente, que não seja quem viu.


Que São Francisco nos proteja sempre e, se você leu até aqui, feliz resgate!
Pode entrar em contato, que ficarei feliz em lhe ajudar,  mas lembre, sem chantagens!

Com carinho e na esperança de que você tenha a benção de ajudar um animal por você mesmo, FICACÃOMIGO !

terça-feira, 23 de agosto de 2011

SOBRE ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO PERDIDOS

Hoje recebi 3 fotos de cães perdidos e todos os dias tem algum. Embora a gente fale SEMPRE sobre identificarem os animais, vejo inúmeros na rua passeando sem guia, sem coleira, por aí. Entendo que os  treinaram mas confiar nisso, é um erro. Machos não-castrados vão atrás de cadelas no cio.
 É da natureza deles. Fêmeas fogem e ficam desprotegidas, muitas vezes acabam "curradas"por cães bem maiores que ela.
E normalmente as encontro desesperadas, sentadas, chorando. Elas sempre entram no meu carro! Exaustas!
Além da consciência da enorme quantidade de cães nas ruas. Isso, por sí, já deveria ser suficiente para que as pessoas castrassem, mas não.
O amor que sentem pelos seus as vezes cega, e acham que todo mundo vai cuidar. Engano! MUITOS de raça nas ruas; olhos treinados,  enxergam.
Fiz este cartaz, compartilhem e copiem a vontade!
O olhar diz tudo.....por favor.....obrigada!

Poderiam olhar o album dos cães perdidos e ajudá-los a voltar para a casa?


Esta cadelinha é uma ninhada resgatada em dezembro de 2008. Seu nome era Annitinha. Uma figura,  muito elétrica e ativa. Já foi adotada e cresceu muito mesmo. Está muito linda e amada!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

COMO DENUNCIAR MAUS-TRATOS em Floripa/SC

NÃO SE CALE, DENUNCIE! A SUA COVARDIA DETERMINARÁ A PRÓXIMA VÍTIMA.

Caso você veja ou saiba de maus-tratos, vá à delegacia mais próxima para lavrar boletim de ocorrência. Em Florianópolis, tire uma cópia do BO e leve na DIBEA/CCZ de Floripa , fone (48) 32376890, para o resgate do animal.

A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal n.º 9.605 de 1998 - Lei de Crimes Ambientais. 


                                  
 COMO DENUNCIAR MAUS-TRATOS
                                                                                (sem autoria)


Caso você veja ou saiba de maus-tratos,  vá à delegacia mais próxima para lavrar boletim de ocorrência (BO) ou  compareça ao fórum para orientar-se com o Promotor de Justiça (Promotoria de Justiça do Meio Ambiente)
A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo
 Art. 32, da Lei Federal n.º 9.605 de 1998 - Lei de Crimes Ambientais.


Exemplos de maus tratos:
  • Manter animal trancafiado em locais pequenos;
  • Mantê-lo permanentemente em correntes;
  • Envenenamento de animal;
  • Manter o animal em lugar anti-higiênico;
  • Golpear, mutilar um animal;
  • Utilizar animal em shows que possam lhe causar pânico ou estresse;
  • Agressão física a um animal indefeso;
  • Abandono de animais;
  • Matar um animal
  • Não procurar um veterinário se o animal adoecer etc.
Leve com você o número da lei (no caso Lei Federal n.º 9.605 de 1998) com o art. 32, porque em geral a autoridade policial nem tem conhecimento dessa lei, ou a íntegra da lei para entregá-la na Delegacia.
Assim que o Escrivão ouvir seu relato sobre o crime, a ele cumpre instaurar inquérito policial ou lavrar um Termo Circunstanciado. Se ele se negar a fazê-lo, sob qualquer pretexto, lembre-o que ele pode ser responsabilizado por crime de prevaricação, previsto no art. 319 do Código Penal (retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal. Leve esse artigo também por escrito.
Se o Escrivão tentar barrar o seu acesso ao Delegado, insista e faça valer os seus direitos, exija falar com o Delegado, que tem o dever de atender e o dever de fazer cumprir a lei, principalmente porque você é quem paga o salário desses funcionários, com seus impostos.
Diga que no Brasil os animais são "sujeitos de direitos", uma vez que são representados em Juízo pelo Ministério Público ou pelos representantes das sociedades protetoras de animais (§3º, art. 2º do Decreto 24.645/34) e que, se a norma federal dispôs que eles são sujeitos de direitos, é obrigação da autoridade local fazer cumprir a lei federal que protege os animais domésticos.
Como último argumento, avise-o que irá queixar-se ao Ministério Publico e que você fará uma denúncia ao Secretário de Segurança Pública
É importante anotar o nome e a patente de quem o atendeu, o endereço da Delegacia, o horário e a data e faça de tudo para que ele lavre um termo de que você esteve naquela delegacia para pedir registro de maus-tratos a animal.
Sempre é bom estar acompanhado de alguém, este alguém será sua prova testemunhal para fazer a queixa ao órgão público.
No caso de abandono, se você tiver em mãos fotografias, número da placa do carro que abandonou o animal, laudo ou atestado veterinário, qualquer prova, leve para auxiliar tanto na Delegacia quanto no MP.
Se tiver condições de tirar foto do animal maltratado ou morto, faça! Do agressor também.
SAIBA QUE VOCÊ NÃO SERÁ O AUTOR DO PROCESSO JUDICIAL QUE PORVENTURA FOR ABERTO A PEDIDO DO DELEGADO!!
O Decreto 24.645/34 reza em seu artigo 1º que: "Todos os animais existentes no país são tutelados pelo Estado"; e em seu artigo 2º - parágrafo 3º, que: "Os animais serão assistidos em juízo pelos representantes do Ministério Público, seus substitutos legais e pelos membros das Sociedades Protetoras dos Animais". Logo, uma vez concluído o inquérito para apuração do crime, ou elaborado o Termo Circunstanciado, o Delegado o encaminhará ao Juízo para abertura da competente ação, onde o Autor da ação será o Estado.
Se o crime for contra Animais Silvestres (Animal Silvestre: são todos aqueles animais pertencentes às espécies nativas, migratórias e quaisquer outras,aquáticas ou terrestres, que tenham a sua vida ou parte dela ocorrendo naturalmente dentro dos limites do Território Brasileiro e suas águas, pode também dar ciência às autoridades policiais militares, mas, em especial, à Policia Florestal ou ao IBAMA.
Uma outra dica também muito importante é que as Associações de Bairro representam uma força associativa que pode provocar as autoridades na tomada de atitudes concretas em prol da comunidade.
A Lei de n.º 7.347, de 24.07.85, que confere a essas associações, qualificadas como entidades de função pública, ingressar em juízo na proteção dos bens públicos para preservar a qualidade de vida, inclusive com mandado de segurança (Constituição Federal, art.5º, LXX, "b") para a preservação desse bens e como a fauna é um patrimônio público, esta associação tem legitimidade para tanto.
Portanto, se o seu bairro estiver organizado em Associação, procure-a e peça que alguém o acompanhe até a Delegacia ou ao Fórum mais próximo.
ONDE DENUNCIAR EM FLORIANÓPOLIS


DIRETORIA DE BEM ESTAR ANIMAL DE FLORIANÓPOLIS (DIBEA/CCZ)
Fone: (48) 3237-6890


MINISTÉRIO PÚBLICO DE SANTA CATARINA - 28ªPJ – FLORIANÓPOLIS
Av. Othon Gama D'Eça, 611 - Centro, Edifício Palas
Fone: (48) 3229-7544


POLÍCIA AMBIENTAL – Parque Florestal do Rio Vermelho
Rodovia João Gualberto Soares, s/nº
Fone: (48) 3269-7111


Em todas as   DELEGACIAS DE POLÍCIA CIVIL DA GRANDE FLORIANÓPOLIS

  

"TOME PARTIDO. A NEUTRALIDADE AJUDA O OPRESSOR, NUNCA A VÍTIMA. SILÊNCIO ENCORAJA O TORTURADOR, NUNCA O TORTURADO."      (Elie Wiesel)

Parabéns à Bebel, adotada!

Quando um animal que está há tempo esperando um lar é adotado, ficamos imensamente feliz. Foi o que aconteceu dia 17/08 quando a BEBEl,  finalmente, encontrou uma  família merecedora de sua companhia. Tem como maninho um poodle do tamanho dela, um quintal gramado, murado e uma linda casinha numa área coberta. Também têm acesso e dormem dentro de casa, em dias mais frios, como deve ser! Ela foi resgatada em outubro de 2010 pela protetora Fernanda Selistre e, em janeiro, eu a assumi, numa  "troca"  que protetores as vezes fazem,  visando o melhor para eles, por questões de  espaço, adestramento, saúde etc.   Enfim, ela aguardou  muito por isso e espero que ela e sua família tenham uma longa e feliz vida, saudável e com muito amor. Parabéns Bebel !


sábado, 20 de agosto de 2011

A diferença de um animal quando ganha amor.

Hoje recebi um email que me deixou MUITO feliz!
Foi enviado por  uma adotante muito querida, a Viviana, a quem sou grata por ter adotado  a poodle Chiquinha,  em dezembro de 2010.
 Resumi a história da Chiquinha na foto dela que bati no dia de seu resgate....


Hoje ela se chama MANINHA e está segura e feliz, como podem ver pelo email e  fotos recebidas, abaixo: 

   ...............Notícias da Maninha: Ela está ótima!  Super feliz, como sempre!!!
Estas são as fotos mais recentes. Ela é muito fofa e inteligente. Todo dia nos surpreende e somos  apaixonados por ela !!!Já dei todas as vacinas esse mes e ela já está com a carteirinha nova.  Pode vir ve-la quando quiser, ela vai gostar de te ver!   Deus abençoe você e o seu trabalho tão bonito de colocar anjinhos ao alcance das pessoas.
   Beijjo Grande,  Vivi e Mana!


O comércio de animais é muito cruel com todos mas as FÊMEAS muitas vezes são simplesmente substituidas por uma mais jovem e descartadas. Feliz da Chiquinha/Maninha que hoje tem um lar e teve
a sorte de sair daquela vida de exploração, nas mãos de um GIGOLÔ de animais.  Não compre. ADOTE!


quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Mais uma resgatada hoje, no cio.

Mesmo com o programa de castração gratuita pela Prefeitura e voluntários e ONG`s vendendo vales castração a  preço social, MUITAS pessoas irresponsáveis não castram suas cadelas, provocando o nascimento de vários cães e a fuga de muitos machos. 
ESTE foi meu terceiro resgate de cadelas no cio, em menos de 30 dias, e isso representa vacinas, castrações, anti pulgas, banhos, transportes, ho$pedagens....
Atrás desta cadelinha estavam vários machinhos que, com certeza, têm uma família e acabam se perdendo para ir atrás do cheiro do cio. De novo não deu para ignorar o apelo de uma cadela na chuva, com as costelas aparecendo de tão magra e apavorada. As pessoas imaginam a sexualidade deles como a dos humanos e têm pena de castrar.
Mas NÃO  é. Se prestassem atenção, ficariam chocados com algumas cenas que já presenciei....cachorros de porte grande "engatados" numa cadelinha de porte pequeno, arrastando a pobre por aí, grudada na  traseira, muitas vezes provocando a morte dela. Onde há prazer nisso? Por  favor, acessem o link específico de castrações e entendam que, enquanto não castrarem massivamente, só vai aumentar o abandono.  Eu a internei numa clínica pois estava molhada da chuva e imunda, a pobrezinha. Amanhã espero poder levá-la para algum LAR DE APOIO.
Se você quiser ser lar de apoio ou apadrinhá-la, ligue 48 - 99619169 a tarde. Obrigada!

Sem imaginação para um nome, aceito sugestões.

domingo, 14 de agosto de 2011

Domingo é dia de assistir filmes? Então não perde, clica no link!

Estes anjos estão no YOUTUBE, quem filmou e editou foi a Lia Ponton, uma "ANJA"  que é Lar de Apoio do gigante KIM, já cuidou  da Sassá e da Tita. Precisamos de mais pessoas assim neste mundo!
Podem fazer as pipocas e curtir os "amáveis adotáveis"  de hoje....Abaixo,  cartazes das estrelas.     
Bom proveito e divulguem a vontade!

                http://www.youtube.com/user/adoteumdoggy






sábado, 13 de agosto de 2011

Uma informação importante


Só existem animais  na rua porque alguém os abandonou! Também há MUITOS animais de "raça", porque alguém comprou e desistiu.
O abandono não é menor por serem de raça.
A diferença é que doamos mais rápido, tirando as chances de outro de ter um lar. Pensem muito antes de querer um animal de estimação! 
Eles vivem em média 15 anos e são  dependentes  de você!





sexta-feira, 12 de agosto de 2011

ATITUDES

Desconheço a autoria (do cartaz e da frase)  mas diz tudo que eu gostaria de dizer para quem fala que protetores ficam "enxugando gelo", querendo, com este comentário, desvalorizar o que fazemos, ignorando o quanto nos custa virar as costas. Fazemos SIM, diferença, para aquele ser. Evidente que é a educação que vai mudar o mundo mas EXEMPLOS valem mais que mil palavras.


quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Homenagem ao Flopinho, o coelhinho que incluiu sua espécie na proteção animal de Floripa e agregou uma guerreira à causa!

Flopinho – o coelho que mudou a minha vida. (por Sabine Fontana)

Ele veio até mim em 30 de agosto de 2006...Na época eu não tinha a consciência que tinha hoje que animais não devem ser comprados. Mas não o comprei...Ele foi me dado de presente. Estávamos no centro de Floripa, passeando pelo Mercado Publico, quando ele avistou coelhinhos numa gaiola e, com pena, quis “salvar”um deles e dar-lhe a devida liberdade * . O rapaz abriu a portinha e um daqueles 8 coelhos veio até mim...Estendi a mão e ele subiu, todo curioso. Foi ele quem me escolheu. E quem disse que ele queria sair do calor e aconchego das minhas mãos?
Saimos da loja felizes e contentes e quando me perguntou que nome eu iria dar a ele, na hora me veio um nome, como se já pertencesse a ele: “Flopinho”.

Mãe de coelho de primeira viagem, só lhe dei cenoura e ração na primeira semana, conforme orientacão totalmente equivocada do vendedor. Quando pesquisei na internet, percebi que coelhos comem muito mais do que isso e para compensar essa falha, comecei a dar-lhe tudo o que ele tinha direito e com fartura. Descobri com o tempo que, o que ele mais gostava era maça, pera, banana, mamao, radiche e folha de brócolis. Sua dieta virou até motivo de briga entre mim e outras pessoas, que achavam que eu exagerava...
Por dois anos o levei comigo ao trabalho... E era um trabalho tentar pegá-lo de manhã para colocar na caixinha de transporte. Ele já sabia e quando me via, saía correndo para longe de mim, geralmente para trás do sofá da sala. Me dava um baile o danadinho. E quando eu chegava na empresa, seu lugar preferido era atrás da mesinha da cpu. Claro que roeu todos os fios que podia roer...Além disso, às vezes não me deixava trabalhar direito pois me pedia colo a todo momento.
Por causa dele, também acabei brigando com alguns clientes e fornecedores que, quando percebiam que havia um coelho na sala, acabavam mexendo com meu orgulho de mãe afirmando que ele “daria um bom ensopado...”. Esse tipo de comentário, totalmente inconveniente e insensível, me deixava p da vida.

Foi na empresa que o Flopinho conheceu sua primeira namorada, a Babalu, em novembro de 2007. Proibida por um órgão estadual de ter os coelhos comigo no local, a Babalu acabou indo pra casa de uma ex-funcionária e comecei a deixar o Flopinho em casa. A separação me causou grande tristeza no início e era muito difícil fechar a porta de casa tendo que deixá-lo sozinho durante o dia.
Em casa o Flopinho era meu grande companheiro... sempre comigo na sala de TV, ou fazendo comida na cozinha, ou ainda se aconchegando comigo na cama para dormir. Muito doce, muito meigo, muito dengoso. Mimei muito ele. Até ração importada eu dava e quando minhas viagens à Europa cessaram, achei que tinha que voltar ao Velho Continente só pra poder comprar aquele tipo de ração pra ele. E que agonia era pra mim ter que deixá-lo quando tinha que viajar. Eu chorava como uma criança, largava as malas na porta e corria de volta para abraçá-lo, beijá-lo, apertá-lo...
O Flopinho também entendia portugues... bastava chamá-lo numa sala que ele vinha da outra correndo... Corria saltitante pela casa quando eu resolvia brincar com ele, correndo atras... Ele pulava no ar, chacoalhava o rabinho e balançava as orelhas, feliz da vida...Dormia nos meus braços como uma criança, deixando as patinhas totalmente relaxadas. Um sinal de que se sentia totalmente seguro comigo. Viajou comigo para Gramado, Chapecó e São Miguel do Oeste várias vezes.
Em 2010, conheceu a Genevive e teve com elas tres filhos lindos: Giordy, Ollie e Bandidinha. Daí conheceu a Aysha no início deste ano e esqueceu a Genevive. E a Aysha se tornou sua fiel e constante companheira. Onde um estava, o outro aparecia e vice-versa. Sempre juntinhos.
Por causa dele, me tornei vegana e ativista pelos direitos animais. Por causa dele, comecei a cuidar de coelhos descartados e abandonados de Florianópolis, encaminhando-lhes a novos lares ou então, quando não adotados, ficando responsável por eles num parque e num bosque da cidade. Por causa dele, tenho outros 8 coelhos aqui em casa...Sem falar no Lyon, que partiu em fevereiro.
Sempre torci para que esse dia nunca chegasse...mas infelizmente ele chegou...De uns dias pra cá, percebi que o Flopinho tinha perdido peso, mas achava que era devido à sua idade... E ele nunca foi um coelho obeso, apesar da alimentação rica e variada. Sempre pesou entre 3,6 e 4 kg. Ontem ele deu apenas umas leves mordidas na frutas e nem quis saber da raçao importada dele... Quando ele se levantou e cambaleou duas vezes, vi que alguma coisa estava errada. Levei-o à tarde ao veterinario e imediatamente foi colocado no soro... Minha agonia começou ali. Seu corpinho estava fraco, seu apetite nulo, seu olhar parado... não quis deixa-lo internado com medo que ele morresse sozinho, sem meus braços para aquelece-lo e conforta-lo. Trouxe-o para casa, com alguma esperança de recuperação. Passou a noite toda em meus braços, dormindo feito um anjinho, avisando-me apenas nos momentos que precisava fazer xixi. Me levantei às 7 da manha e ele ainda estava respirando, mas com muita dificuldade e o corpo todo mole... Voltei pro quarto, ele começou a emitir um som pela boquinha, como se engasgando e não deu nem 10 segundos...soltou um leve grito, jogou a cabecinha pra trás... e saiu voando. Meu Flopinho agora é um anjo, o anjo mais lindo de todos, mais precioso, mais espetacular de todo o universo... O coelho que me escolheu, me amou e que foi muito, mas muito amado... Que me mostrou um outro mundo, mudou minha rotina e que salvou tantos outros coelhos só por ter existido.
Flopinho, meu tesouro... Não sei como vai ser meus dias sem te ver no teu cantinho ao lado do sofá ou parado na frente da porta de vidro esperando eu abri-la pra voce entrar e fazer bagunça... Eu tenho medo do que vou sentir amanha, quando nunca mais vou poder te ver como estou vendo agora, inerte no meu colo, sereno, como se dormindo...Eu sempre te proibi morrer cedo, mas voce não me obedeceu. Sempre dizia a todos que voce ia viver 20 anos... e viveu apenas 5, mas tempo suficiente pra ter-me dado muita felicidade e a certeza que não vou parar de pensar em voce um instante sequer pelo resto de minha vida... Meu coraçao parece q vai explodir de dor e tristeza porque não sei como vou suportar tua ausencia na minha vida. Tudo parece que perdeu o sentido, inclusive minha existencia. Eu queria tanto poder voltar no tempo e viver contigo todos os 5 anos que vivemos...Eu daria tudo o que tenho pra ter voce de volta.
Flopinho...agora voce é um anjo...e espero que, como um anjo, saiba iluminar a mente de cada homem que explora, maltrata, confina, engaiola e mata seus irmãos e outros animais que não tem ou não tiveram a mesma sorte que voce. Espero que sua luz, sua imagem, sua existencia sirva para mostrar ao ser humano que os animais merecem a vida que voce viveu, ou seja, uma vida com muita liberdade, respeito, amor, afeto, carinho... Que voce possa ensinar aos homens que animais não não objetos, mercadorias e nem foram “feitos para isso mesmo” (para virarem comida, casacos de pele, amuletos, brinquedos para diversao de sádicos, cobaias em experimentos pseudocientíficos...). Mas que os animais são seres vivos e como tais, merecem viver assim como cada um de nós. Como voce pôde viver.
Não vou te dizer adeus, Flopinho... Apenas um até logo... porque um dia vou te encontrar nos campos verdejantes do céu saltitando com todos os teus amigos que também já se foram e vou poder te pegar no colo, te acariciar, te beijar, e, batendo minhas mãlos, sair correndo atrás de voce dizendo: “Vou te pegar, vou te pegar, vou pegar esse coelhinho...”   Com amor, Mamãe.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

LUANA - Cadela de porte médio precisa de ajuda



Apresento a voces,  LUANA.  Porte médio, uns 14 kilos, resgatada em 10/08 no cio, com uma corda enforcadora em volta do pescoço, magra, cansada e com 2 machos enormes (mestiços de rott e boxer) em volta, tentando cruzar com ela e ela fugindo, correndo. Cheguei perto e ela veio choramingando, tentando se livrar dos 2, muito maiores que ela, e eles quase brigando entre si. Não pude ignorá-la  pois o olhar dela era de "por favor, me ajude". 
Eu parei o carro só para tirar o laço que estava em volta do seu pescoço pois estava muito perigoso ficar arrastando aquela corda  grossa e comprida, seria enforcada. Seu visível desespero me fez pegá-la, ainda mais no cio, com tantas ninhadas indesejadas nascendo diariamente, sem lar para  tantos.
Por causa disso faltei ao lançamento do livro de uma amiga minha, espero que ela compreenda.....assim é nosso dia a dia, cheio de imprevistos.
Provisoriamente a deixei num pet shop para um bom banho mas ela precisa URGENTE de um  LAR DE APOIO para ser castrada e depois veremos..... Você pode ajudar a LUANA?

sábado, 6 de agosto de 2011

Vídeo e a história da TITA, uma cadela especialíssima. ADOTE !

Mesmo com o vídeo, feito por LIA PONTON, que apresenta a TITA lindamente, ela merece umas palavras, muitas frases de elogio e compaixão, por estar de parabéns. É, parabéns!
Este mês, no dia 12,  completa 1 ano que está aguardando um adotante. Está  numa ho$pedagem paga que, embora seja boa, tem outros 15,  e ela realmente precisa de carinho e um cantinho só dela. Quem não precisa, né?

E abaixo desta foto,  a história dela, de como a resgatei, um dos raros casos que assumi,  sem eu mesma ter visto:


 Em agosto de 2010, a irmã de uma adotante de uma poodle minha me ligou que havia uma cadelinha no centro da cidade,  muito mal, há dias. Ela segurou a Tita, um amigo buscou e deixou na ho$pedagem pois eu estava no trabalho. Assustada, sujinha, trêmula, quieta, de olhos tristes. Parecia estar doente. Fiz exames nela, inclusive Raio X  e nada foi constatado, mas não podia ser castrada pois não parecia bem de saúde. Em 08/09 me liga a moça da ho$pedagem, assim:  "Parabéns Vovó"....como?  Corri para lá.
 E ela estava com 2 bebês, amamentando, bem sorridente. Vejam as fotos dela, feliz com os bebês e quando a peguei, ainda triste.


E ela foi  uma mammy de primeira!
Amamentou e cuidou de seus bebês maravilhosamente, e a dona da ho$pedagem também foi maravilhosa, aceitando essa "carga" extra. Cuidar de bebês não é fácil.

Em novembro doei o Fredinho, o amarelinho....Coração de protetora sofre....
Senti com ela a ausência do primeiro bebê e decidi que o outro iria ser adotado junto com ela. E assim foi. Uma família maravilhosa adotou o Piloto e a Tita em abril e lá se foram os dois, mas ela e a cadela da família, imensa, não se deram bem. Tita não deixava a outra chegar perto do Piloto, com ciúmes. Foi muito penoso, mas tive que pegá-la de volta e ele ficou. Aliás, está muito bem adotado! 
Então a Tita, mesmo com seu temperamento alegre e carinhoso, ainda está para adoção, pois nunca me sinto tranquila para doá-la. Depois de 1 ano a gente se apega, mesmo não estando todos os dias perto. Gostaria de doá-la para algum conhecido, que more na ilha, perto de mim,  porque vou querer visitá-la, afinal, só um desalmado não se apegaria depois desse tempão cuidando dela. 
Que São Francisco e você, que leu até aqui, a ajude a ter uma família linda. 
Pode ser filha única. É dócil com bebês, crianças e outros cães.
Boa sorte TITA BONITA!

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

DICAS para encontrar animais perdidos

Já tive 3 animais (adotados) perdidos e os encontrei, graças a compartilhamentosDivulgação é tudo, mas cabe ressaltar que, se eles estiverem devidamente identificados e, sendo de raça, castrados, a chance de voltarem para seu lar é de 100%. 
IDENTIFIQUE!
   
               Sugestões para localizar SEU CÃO ou GATO DESAPARECIDO:
1. Fazer um cartaz com foto colorida, informando o local de onde  se perdeu ou foi roubado, com data/hora, se usava coleira, identificador, se é castrado etc.
2. OFERECER RECOMPENSA  e afixar em locais públicos e em todas as Clínicas veterinárias e agropecuárias da região. Tenha muito cuidado qdo for encontrar a pessoa que encontrou, no caso de recompensa,  pois podem apenas querer o dinheiro; Combine sempre em local público e nunca vá só, jamais deposite ANTES;
3. Conversar pessoalmente com os AGENTES DE SAÚDE que atuam nesta região, pois eles entram em todas as casas onde há crianças, doentes etc.
 O mesmo em relação aos carteiros - coloque cartaz nos Correios da cidade, oferecendo recompensa.
Eles andam em todas as casas!;
4. Fazer uma faixa  com as informações e colocar num local próximo de onde ele desapareceu. Local bem visível;
5. Fazer cartazes em tamanho reduzido (flyers) e espalhar, principalmente em pontos de ônibus;
6. Avisar todas as pets e agropecuárias das redondezas, deixar cartazes;
7. Fazer um perfil em alguma rede social  especialmente para o animal e compartilhar muito;
8. Enviar mensagem para todos os seus contatos, com o cartaz - fazer em JPG, formato compatível com as redes sociais;
9. Avisar todas as ONGs ou CCZs de sua cidade. Procure os endereços no GOOGLE "proteção animal"
Em Fpolis avise a DIBEA (Diretoria de Bem estar Animal da PMF, fone: 48. 3237 6890) imediatamente;
11. Saia chamando pelo animal, no seu bairro, e contrate uma moto com megafone, chamando pelo seu cão;
10. Ajuda se disser que o animal está fazendo tratamento de saúde e corre risco de morte.
11. Distribuir "mosquitinhos" nas saídas das escolas. Crianças observam cães e adoram recompensas! O mesmo no terminal de onibus que leva à região em que o animal se perdeu.

Nunca desanime e não desista de procurar seu animal. Ele não desistiria de você!  
SEMPRE identifique. Isso pode ser evitado!

Modelo de cartaz, abaixo. Boa sorte! 


terça-feira, 2 de agosto de 2011

Ajudem a encontrar a EMILY ?... foi encontrada!!!

Como contei aqui no BLOG, no dia 27/07 resgatei esta cadelinha, a quem dei o nome de EMILY, no Bairro Rio Vermelho. Parecia perdida.
Foi internada na clínica Bicho de Praia dos Ingleses, onde ficou até 29/07.
Com apenas 4 kilos, peludinha,  linda e carismática, teve a sorte de encontrar  um lar de apoio até ser adotada, o que não iria demorar....
Acontece  que ontem a noite  (2/08) entraram na casa da moça que a estava hospedando e deixaram o portão aberto.
Hoje pela manhã EMILY havia fugido e o pior é que está,  ainda,  com os pontos da recente castração. 
Me ajudem a ENCONTRÁ-LA?
Obrigada! Qualquer notícia,  liguem 48. 9961 9169 (TIM) a tarde e a noite.
Se ontem eu estava radiante pela sorte da MEL, hoje estou apreensiva pela Emily, mas confiante que ela tenha encontrado uma pessoa iluminada em seu caminho e que esteja a salvo. Muitos amigos  queridos a estão procurando por lá e acredito que a encontrem, mas divulgue para pessoas que conhece no norte da Ilha?
Conto com isso! E com ajuda de São Francisco.
Obs: Ela está com este lacinho cor de rosa no pescoço e uma coleira vermelha com telefone.