segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Gatos e o preconceito

Não creio que o cartaz abaixo esteja correto. Só achei lindo. Mas de fato  acredito que a  aversão que algumas pessoas têm a gatos esteja ligada a resquícios da ignorância que imperava na idade média, onde gatos eram considerados bichos demoníacos. Assim como corvos, se popularizaram como animais ligados a bruxarias e a coisas do mal. Pobres humanos que ainda têm que associar seus fracassos aos animais, que nada têm a ver com a vida da gente. Cada ser vivo na terra tem direito a vida, que é sua apenas. Animais não nascem para os humanos. Nascem por eles mesmos. Só penso que, uma vez que os domesticamos, é nosso dever zelar por eles. E claro, todo mundo pode não gostar, mas maltratar,  JAMAIS! 




sábado, 29 de agosto de 2015

domingo, 23 de agosto de 2015

Que tal optar pela ADOÇÃO?

Cada vez que um animal é adotado, outro é tirado das ruas por protetores 
que, todos os dias, sabem de casos de abandonos e maus tratos.
Opte pela adoção - é muito mais coração!



















quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Dentição dos cães, doenças etc

Estes dentinhos lindos (ou a falta deles) são do Buddy. Nem falei da adoção dele e já estou entrando com outro assunto, pois a foto foi compartilhada pela adotante dele, a queridíssima Ana Paula Kock. Antenada, ela percebeu que ele ficou "banguela"  e me mandou a foto da boquinha do lindo. Buddy é o Boris, um dos bebês mais lindos da ninhada da Pucca e o último a ser adotado. Com certeza o mais "peste" e ativo de todos! Uma figuraça! Mas ele terá um post sobre seu comportamento atípico, todinho dele - merece.


A foto me animou a escrever sobre a dentição dos cães. Muita gente desconhece que eles tem 2 dentições, como humanos. Ou seja, eles têm dentes de leite, por pouco tempo, que depois caem e dão lugar aos definitivos. 
Quando filhotes têm 32 dentinhos, que perdem entre 4 e 7 meses. Depois, mais ou menos com 1 ano, atingem a maturidade dos dentes definitivos, com uma arcada de 42 dentes.

Boa alimentação e escovação, com escova e pastas para cães, previnem doenças sérias e  morte prematura dos animais, já que algumas doenças começam pela má higiene bucal, de novo, como acontece com humanos. PREVINA. Cuide com o que eles comem e mantenha seus dentes limpos. 
Evite doenças de gengivas e tártaros.

Sobre a limpeza de tártaros, ou tartarectomia, já escrevi em 2014. Para ler, clique  A Q U I.
Sobre periodontites, sugiro a leitura  desse link . É bem completo. 
Vale dizer que a tendência a doenças bucais e exigências quanto aos cuidados varia muito. Tenho uma cadelinha, a FIONA, do link sobre tártaros acima, que todos os anos tem que se submeter a uma limpeza mais profunda dos tártaros e a Serafina, que deve ter uns 13 anos no mínimo, nunca precisou. Gestação, algumas doenças quando bebês, uso de antibióticos etc, podem deteriorar os dentes para sempre, como com a gente. E já que citei Fiona e Serafina, compartilho umas fotinhos das minhas meninas e uma do Nemo, mostrando os dentes, como de praxe. 
Boa leitura dos links e vida longa e saudável para nossos anjos com asas nas orelhas! 









terça-feira, 18 de agosto de 2015

Novas fotos do PILOTO adotado

Leila Pacheco e Laura Tabajara são mães dedicadas da Leona e do Piloto, este último adotado de mim. Piloto é filho da Tita Bonitae nasceu numa ho$pedagem, em Floripa. Elas sempre me mandam fotos dele e esta ao lado me marcaram esta semana. Adorei. Bem no estilo homem da casa, cuidando do controle! Seguem outras fotos do lindo!


 
 Muito chamego com a Leona, desde sempre!


segunda-feira, 17 de agosto de 2015

EBA! Luna adotada


      L U N A 
    


 Luna foi a bebê mais amorosa e paciente da ninhada da Pucca. Todos dormiam em volta dela (a Pucca nunca foi maternal) e ela acolhia sempre com carinho os maninhos. Provavelmente ela e Boris tenham o mesmo pai, pois são quase gêmeos na cor e aperencia, embora nada igual no temperamento. Luna é doce e me conquistou desde o primeiro dia. Tive sorte dela ser logo adotada, por intermédio da Jane Maschio, de quem a adotante é amiga. Foi bom prá mim pois eu me apaixonei por essa bebezinha. Foi quem mais ganhou colos e mimos aqui. Como foi adotada rápido, cedeu vaga no meu coração para os demais e claro, quem fica por ultimo sempre acaba sendo o preferido, pelo tempo de convívio. É duro ter que doar, viu? Mas a certeza de poder ajudar muitos faz tudo valer a pena. No dia que a adotante veio buscá-la, 10 dias depois de conhece-la, caí num choro que não sabia de onde vinha. Fiquei até com vergonha, pelo vexame. Eu a chamava de Molly  ela amoleceu, de fato, minha alma. Coisa mais linda, dourada, fofa, quietinha e receptiva com os maninhos. A mocinha da ninhada! Cativante é pouco para descreve-la. Mas com personalidade forte, como todos, inclusive a mãe. Incrível como cada um é de um jeito numa mesma ninhada! Muito diferentes mesmo! Como não se dá banho em filhotes muito pequenos, nas fotos abaixo eu lavei a cabecinha dela para tirar as crostas que veio, da rua, e a aqueci dentro do meu casaco, e ela dormiu...



As fotos abaixo foi no dia que a Cris, sua adotante, veio conhece-la. Duas queridas!
Depois com suas irmãs humanas, que ficaram radiantes com a chegada dela! 
Assim eu também acalmo meu coração, por saber que deixar ir pode  valer a pena. Meu carinho para todas!







Ela também era a maior da ninhada.
Fico com muita peninha quando são adotados sozinhos e instruo os adotantes a deixar um bichinho de pelúcia, ou similar, como companhia na hora de dormir. Eles sentem falta da mãe e maninhos. 

domingo, 16 de agosto de 2015

EBA! ILLA adotadíssima!

Já contei AQUI que todos os filhotes da Pucca foram adotados e, hoje, vamos contar sobre a adoção da Illa, adotada pelo casal Fábio & Karine. São deles o maior numero de fotos e vídeos que recebo. São orgulhosos de sua bebê e eu fico bem feliz com isso. Quem não ficaria? Illa é filha única. Seus pais pretendem morar fora do Brasil e optaram por ter apenas uma, para poder levar com eles. Gente consciente é outra coisa!
Aliás o nome dela é Irlandês, escolha dos pais. Mas vamos as fotos. Esta ao lado foi no dia que a conheceram, aqui no apto, nas mãos do novo papai. Tiveram que esperar "3 longas semanas" para leva-la. Abaixo, fotos no seu novo lar. 
Quando levei Illa no apto deles, tinha esse bilhete para ela, na porta da geladeira. Não é fofo? Seus pais, ansiosos pela demora dela, a receberam com muito carinho e um monte de presentes. Gratidão e esperança, sempre.



Primeiros dias e muito mimo!






 Crescendo saudável e amada. Paz na alma!